Postado no dia 4 de Outubro de 2012 - 17h55m
Atualizado no dia 5 de Outubro de 2012 - 17h50m

O que os prêmios Turner e Pipa têm em comum?

Texto: JM •

Exposições dos artistas finalistas da edição 2012 abrem nesta semana em Londres e no Rio de Janeiro

Rb-sereia Spartacus_chetwynd

Legenda: Obras dos artistas Rodrigo Braga e Spartacus Chetwynd, finalistas dos prêmios Pipa e Turner

Acaba de ser inaugurada, na Tate Britain, em Londres, a exposição do Turner Prize 2012 e a seleção deste ano, Spartacus Chetwynd, Luke Fowler, Paul Noble e Elizabeth Price está sendo elogiada por ter sido especialmente equilibrada. "Há desenho, escultura, cinema, fotografia, vídeo - até performance. É como se o júri tivesse feito um esforço para satisfazer a maioria dos diversos contingentes do mundo da arte (exceto, claro, os Stuckists, que na inauguração estavam fora da Tate distribuindo folhetos em que se lia 'Serota [curador do museu] precisa de uma boa surra')", escreveu Coline Milliard, em resenha para o Artinfo UK.

Enquanto isso, do outro lado do oceano, abre a exposição com os finalistas de um prêmio que pode não ser tão famoso ou tão tradicional quanto seu primo britânico, mas, em três anos de existência, já coloca o ambiente das artes visuais local em polvorosa semelhante à de lá. Em moldes, aliás, semelhantes, o Pipa escolhe quatro finalistas que apresentam trabalhos a partir de sábado no MAM do Rio de Janeiro. São eles Marcius Galan, Matheus Rocha Pitta, Rodrigo Braga e Thiago Rocha Pitta. E o vencedor ganha, além do prêmio de R$ 120 mil, uma bolsa-residência na Gasworks, que fica em... Londres.

Marcius Galan apresentará a instalação Obra de Arte em 5 Vias e um Contrato (2012), em que discute arte e mercado, através de trabalhos com impressão offset sobre papel. Matheus Rocha Pitta levará o projeto Juízo Final (Last Judgment) em que discute a temporalidade da obra "mais do que a obra (objeto) em si". "É um projeto que só é plenamente realizado quando a exposição termina, sendo esta apenas uma parada temporária e parcial durante o ciclo de vida da obra exposta", diz. Rodrigo Braga mostrará fotografias, produzidas em diferentes períodos de sua carreira. E Thiago Rocha Pitta exibirá um vídeo e uma escultura.

Serviço
Finalistas PIPA 2012 – Marcius Galan, Matheus Rocha Pitta, Rodrigo Braga e Thiago Rocha Pitta
Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (av. Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, Rio de Janeiro, tel. 0/xx/21/2240-4944, www.mamrio.org.br)
Abertura: sábado, às 16h. De terça a sexta, das 12h às 18h; sábados, domingos e feriados, das 12h às 19h; até 2 de dezembro
Ingresso: R$12 (Estudantes maiores de 12 anos, R$ 6; maiores de 60 anos, R$ 6; Amigos do MAM e crianças até 12 anos, entrada gratuita; quartas-feiras a partir das 15h, entrada gratuita; domingos ingresso família, para até 5 pessoas, R$ 12)