Postado no dia 23 de Junho de 2012 - 11h41m
Atualizado no dia 28 de Junho de 2012 - 21h37m

20 mil léguas fictícias

O mundo misteriosos dos oceanos na ficção científica

Texto: Nina Gazire • PÁGINA 1 de 5

Das selvas submarinas com lulas gigantes e tubarões anabolizados até a indústria de exploração da água e as catástrofes ambientais, a saga da literatura de ficção científica sobre o fundo do mar

20000

Legenda: O clássico 20 mil Léguas Submarinas, escrito por Júlio Verne em 1870, ganhou versão cinematográfica em 1954, dirigida por Robert Fleischer e estrelada por Kirk Douglas (Imagens: reprodução)

Júlio Verne (1828-1905) escreveu mais de 40 livros e fundou a ficção cientifica sobre as viagens pelo espaço. O livro Viagem à Lua é um de seus trabalhos mais conhecidos, mas talvez a produção mais visionária do escritor francês tenha sido 20.000 Mil Léguas Submarinas, de 1870, e que não tem nada a ver com viagens espaciais. Tão desconhecidos quanto o universo eram os oceanos. Sobre eles o escritor narrou a jornada guiada pelo Capitão Nemo, que comandava uma embarcação submergível movida a energia elétrica, antes nunca imaginada. O Náutilus de Júlio Verne foi o primeiro submarino pensado na história e posteriormente tornou-se uma realidade que desempenhou papel crucial durante os períodos das grandes guerras do século 20.

Mas a verdade é que demorou muito para as águas inundarem as páginas da ficção científica. Foi só na década de 1950, muito depois de Verne, que elas voltaram a ocupar com destaque o gênero literário. O marco foi The Undersea Trilogy (Trilogia Submarina), de 1954, dos escritores americanos Frederik Pohl e Jack Williamson, que contava as aventuras de uma frota de exploradores marinhos formados por uma espécie de academia naval localizada em uma cidade no fundo do mar. Se em 20.000 Mil Léguas Submarinas os mares eram perscrutados como uma selva virgem, na trilogia de Pohl e Williamson a paisagem marinha era problematizada a partir de questões como a colonização do fundo dos oceanos e a exploração de seus recursos naturais. Ainda assim, serpentes e monstros marinhos dividiam o cenário com histórias detetivescas lideradas pelo herói Jim Eden.