Postado no dia 23 de Junho de 2012 - 20h47m
Atualizado no dia 25 de Junho de 2012 - 16h11m

Viva Mr. Turing

Pai da computação faria 100 anos hoje

Texto: Giselle Beiguelman • PÁGINA 1 de 3

Turing morreu por ser gay e salvou milhões

Alan Turing é considerado o pai da computação e da inteligência artificial. Foi um dos principais cientistas do século 20. A dimensão política de suas pesquisas é difícil de mensurar.  Ele decifrou o código da máquina de criptografia Enigma, que a Alemanha nazista usava para mandar mensagens militares cifradas durante a guerra. Isso permitiu que o Reino Unido interceptasse as mensagens, localizasse os submarinos alemães, atacasse-os e revertesse o curso da guerra.

Mas Turing era homossexual  e por esse “crime” foi afastado de seu trabalho, humilhado publicamente e condenado em 1952 a submeter-se a um tratamento hormonal com estrógenos (castração química) que deformou seu corpo e comprometeu sua saúde. Em 1954, suicidou-se.

Em 2009, uma petição on-line com mais de 30 mil assinaturas foi encaminhada ao governo britânico pedindo o perdão póstumo ao matemático. O então primeiro-ministro Gordon Brown disse que Turing recebera um tratamento aterrorizante e injusto. A Câmara dos Lordes, contudo, manteve a condenação.

Inconformado, o biólogo Richard Dawkins, um dos signatários da petição, escreveu na época:

Ele deveria ter sido honrado como cavaleiro e festejado como salvador da pátria. Em vez disso, esse gênio excêntrico, gago e gentil foi arruinado por um ‘crime’, cometido entre quatro paredes, que não fez mal a ninguém

Em sua homenagem, reunimos uma seleção de links que certamente não dão a medida da importância de Turing, mas colaboram para que se honre um dos pensadores mais complexos da contemporaneidade.

A Tribute to Mr. Turing
Andrew Eland, Diretor de Engenharia do Google UK, mostra o pioneirismo e a atualidade de Turing, com links para os primeiros papers sobre algoritmos e máquinas computacionais e projetos de preservação de sua obra científica