ESTE ARTE

Conhecida pelo seu ar cosmopolita, a feira de arte de Punta del Este (Uruguai) chega a sua terceira edição

Ana Abril
Trabalho de Waltercio Caldas à venda na feira uruguaia ESTE ARTE (Fotos: Reprodução)

“Chiquito pero matón (pequeno, mas arrojado)” diriam os uruguaios se tivessem que descrever a ESTE ARTE International Art Fair. Isso porque a feira anual da luxuosa cidade de Punta del Este, no Uruguai, desponta no mercado de arte latino-americano com apenas 20 exibidores participantes. O ano passado foi um triunfo: “90% das galerias venderam”, comemora Laura Bardier, curadora uruguaia e diretora do projeto, além de colaboradora da seLecT. O ar cosmopolita -o site da feira está em inglês e 60% das galerias são estrangeiras- é uma das principais características do evento.

Além de seu tamanho modesto, a ESTE ARTE surpreende por sua juventude: entre 11 e 14 de janeiro deste ano acontece sua terceira edição. A novidade de 2017 é a mudança do espaço expositivo de La Barra de Punta del Este ao novo Centro de Convenciones da cidade, a maior infraestrutura para realizar eventos de Uruguai. Não é a necessidade de espaço que levou à transferência, mas, sim, a “imagem de profissionalidade e formalidade do local que conversam com o crescente patamar da feira”, afirma Bardier.

A galeria Xippas, com sedes en Paris, Ginebra e Montevideu; a londrina Carroll/Fletcher; LMAKgallery, de Nova York; Continua, de Beijing e a nativa Galería SUR, uma das mais importantes de Punta del Este com obras de Torres García e María Freire, são destaques da feira.

  • Signal Frequencies I (2015), de Justin Hibbs, na galeria Carroll/ Fletcher
  • Trabalho de Nayda Collazo-Llorens, na LMAKgallery
  • Fotografia de Martin Parr

Embora a maioria das galerias seja estrangeira, dos cerca de 70 artistas representados, 65% são uruguaios. Joaquín Torres García é o grande destaque nativo e o fotógrafo Martin Parr e Pablo Picasso, as grandes figuras internacionais. A nota tupiniquim é dada pela galeria carioca Mul.Ti.Plo Espaço Arte, que terá em seu estande obras de Waltercio Caldas. Os brasileiros Artur Lescher e Marlon de Azambuja, também terão suas obras expostas na feira. O primeiro é representado pelas galerias PHOTOLOGY e Piero Atchugarry, ambas com sede em Pueblo Garzón (Uruguai), e Marlon de Azambuja, pela suíça Studio Sandra Recio.

“ESTE ARTE é uma feira que antecipa tendência. Ao ser uma feira menor, podemos dedicar mais tempo e espaço à investigação, à busca de novos mercados e novas experiências”, conta Bardier à seLecT. O êxito internacional do jovem evento se deve a sua localização em uma cidade dedicada ao turismo de luxo e onde se movem grandes quantidades de dinheiro. A proliferação de galerias de arte nos últimos anos, especialmente nas zonas de La Barra e em José Ignacio, também tem influenciado na visão da cidade como polo artístico. Por último, e não menos importante, o amigável sistema fiscal do Uruguai chama a atenção de colecionadores. As obras de arte vendidas no país e as importações temporárias de obras de arte são isentas de impostos. “Nosso objetivo é nos estabelecer como uma feira de referência cultural no sistema de arte da América Latina. Uruguai e Punta del Este são o contexto para realizar uma feira onde a qualidade está em primeiro lugar”, finaliza a curadora.

Os amantes da arte, mas não compradores, também poderão desfrutar do evento, que organiza várias conversas, tertúlias, mesas redondas e espetáculos de música. A feira acontece entre as 17h e às 22h e os ingressos custam US$ 25.

Serviço
ESTE ARTE International Art Fair
Punta del Este Convention and Exhibition Center – Punta del Este (Uruguai)
De 11 (para convidados) e 12/1/2017 (aberta ao público) até 14/1/2017
estearte.com

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.