Melhores de seLecT

da Redação

Publicado em: 17/12/2014

Categoria: Da Hora

Neste final de ano, para não perder o costume, a equipe da seLecT escolheu a dedo os melhores eventos e conteúdos de arte contemporânea de 2014

O termo é auto-explicativo, mas não custa frisar. O verbo select, em inglês, significa escolher, selecionar. Logo, uma revista portando tal termo em seu título tem por vocação realizar um recorte especial de conteúdos (em nosso caso, sobre arte contemporânea). Ao término do ano, em meio a tantas listas, a publicação se concentra em suas habilidades e arrisca criar a sua também.

Sem maiores delongas, aqui estão os melhores eventos e conteúdos de 2014, escolhidos a dedo por nossos editores e colaboradores.

EXPOSIÇÃO COLETIVA NACIONAL

Img_3596

Legenda: Histórias Mestiças, curadoria Adriano Pedrosa e Lilian Schwartz, Instituto Tomie Ohtake, São Paulo

EXPOSIÇÃO COLETIVA INTERNACIONAL

Lauralima

Legenda: 14 Rooms, curadoria Klaus Bisenbach e Hans Ulrich Obrist, Art Basel 2014

EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL DE ARTISTA BRASILEIRO

Trans

Legenda: Henrique Oliveira: Transarquitetônica, MAC USP, São Paulo

EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL DE ARTISTA ESTRANGEIRO

Tino

Legenda: Tino Sehgal, Pinacoteca de São Paulo e CCBB RJ

LIVRO/PUBLICAÇÃO DE ARTE

Ikrek_morais

Legenda: Não, Fabio Morais, Coleção Ponto e Vírgula, Ikrek Edições

INTERVENÇÃO

Img_5265

Legenda: Nossa Casa Minha Vida – Nelson Leirner na Fundação Eva Klabin, RJ

INICIATIVA NÃO-INSTITUCIONAL (FORA DA CAIXINHA)

Labmovel

Legenda: Labmovel 

That’s all, folks! Listas são sempre polêmicas, pois, como diz o provérbio português, o que é de gosto, regala a vida. Se você, leitor ou leitora, gostaria de dar um pitaco nessa lista, sinta-se à vontade! Vá em nossa página do Facebook e manifeste-se! 

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.