seLecTs

Dicas da semana (13/7) selecionadas pela redação

Ana Abril e Luana Fortes
O Museu está Fechado para Obras (2014), de Bruno Moreschi (Fotos: Filipe Berndt, Divulgação)

BRASÍLIA
ORDEM E SISTEMA
Ordenamentos, de Bruno Moreschi, até 19/8, Espaço Cultural Marcantonio Vilaça, Setor de Clubes Esportivos Sul Trecho 3 Polo 8 Lote 3 | portal.tcu.gov.br/espaco-cultural-marcantonio-vilaca
Com curadoria de Caroline Carrion, a mostra Ordenamentos propõe um apanhado da produção de Bruno Moreschi entre 2012 e 2017. Tendo a sistematização como uma das principais características do processo criativo do artista, o conceito de ordem circunda não só o recorte curatorial, como também a expografia da exposição.

Comportamientos, de Lorena Marchetti

SÃO PAULO
TRADUÇÃO COMO PASSAGEM
Desarticulaciones, até 12/8, Blau Projects, Rua Fradique Coutinho, 1464 | blauprojects.com
A exposição Desarticulaciones foi selecionada pela quarta edição do edital C.LAB Mercosul, voltado para jovens curadores. Dessa vez, a proposta foi elaborada pela argentina María Alejandra Gatti, que apresenta cinco artistas e cinco escritores escolhidos para elaborar textos a respeito de cada trabalho exibido. A mostra busca problematizar a ideia de tradução como passagem.

Trabalho de Renato Castanhari, na mostra Apagamento

SÃO PAULO
DESMATERIALIZAÇÃO DA PINTURA 
Apagamento, de Renato Castanhari, até 12/8, Galeria Sancovsky, Praça Benedito Calixto, 103 | www.galeriasancovsky.com
A primeira individual do artista Renato Castanhari traz um estudo sobre a desmaterialização da pintura. Com curadoria de Nathalia Lavigne, a exposição apresenta peças em diferentes tamanhos, realizadas a partir de materiais como tecido, argila, tubo de ferro e madeira, entre outros. Apesar do carácter instalativo, a base dos trabalhos é o procedimento pictórico. A remoção de elementos, cores e camadas é outra das características do trabalho do artista, um dos selecionados no 66ª Salão Paranaense.

Fotografia de Pio Figueiroa

SÃO PAULO
ESPAÇO COMPARTILHADO
Sobre Homens & Ratos, de 18/7 até 12/8, Galeria Aura Arte, Rua Wisard, 397 | aura.art.br
Inaugurando um novo projeto, a Aura Arte abre as suas portas e compartilha seu espaço com a Galeria Mezanino, responsável pela organização da mostra Sobre Homens & Ratos. Com curadoria de Renato De Cara, a exposição traz trabalhos de 14 artistas que refletem a respeito da conjuntura política e social brasileira, diante de linguagens distintas.

Pintura de Antonieta Santos, no Instituto Tomie Ohtake

SÃO PAULO
MULHERES APAGADAS PELA HISTÓRIA
Invenções da Mulher Moderna, para além de Anita e Tarsila, até 20/8, Instituto Tomie Ohtake, Av. Faria Lima, 201 | www.institutotomieohtake.org.br
Fruto de uma pesquisa do curador Paulo Herkenhoff, nasce a mostra que reúne trabalhos e itens de mulheres que desafiaram convenções de suas épocas. Herkenhoff parte das modernistas Anita Malfatti e Tarsila de Amaral para apresentar mulheres que são, em sua maioria, desconhecidas do grande público. Dessa forma, por meio da mostra e de um catálogo, o curador situa de maneira historiográfica diversas personagens que transformaram a história da arte e da cultura de um país.

100 cm, no auroras, acontece em 15/7 e 30/7

SÃO PAULO
PARA OS MAIS PEQUENOS
100 cm, em 15/7 e 30/7, auroras, Avenida São Valerio, 426 | auroras.art.br
Especialmente idealizada para a visitação de crianças entre 4 e 12 anos, o que não exclui os adultos, 100 cm reúne 33 obras ocupando todo o espaço expositivo do auroras. Em 15/7 e 30/7, também haverá a mediação de uma educadora que fará atividades para os mais pequenos. A visitação fora dessas datas, deverá ser agendada previamente. Na mostra, se apresentam trabalhos de artistas como Ana Prata, Alvaro Seixas, Carolina Paz, Dalton Paula, Lenora de Barros, Nelson Leirner e Renata de Bonis, entre outros.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.