seLecTs

Dicas da semana (21/7) selecionadas pela redação

Ana Abril e Luana Fortes
Still de O Completo Estranho, de Leonardo Mouramateus (Fotos: Divulgação)

FORTALEZA
CINEMA EM CENA
Embaralhando os Planos: O Cinema de Mouramateus, até 18/8, Sem Título, Rua João Carvalho, 66 | semtitulo.art.br
Propondo um diálogo entre cinema e artes visuais, a galeria Sem Título propõe primeira exposição individual de Leonardo Mouramateus, com curadoria de Beatriz Furtado. A iniciativa traz debates a respeito do audiovisual na arte contemporânea a partir de 11 filmes do artista e cineasta cearense.

Teresinha Soares participará de conversa no Masp, em 22/7

SÃO PAULO
CONVERSA COM TERESINHA SOARES
Masp Conversas com Teresinha Soares, em 22/7, às 11h, Masp, Avenida Paulista, 1578 | masp.org.br
A artista Teresinha Soares e os curadores Camila Bechelany e Rodrigo Moura participam de conversa sobre o trabalho da mineira à luz da exposição Quem tem medo de Teresinha Soares? No dia do bate-papo, a artista autografará os catálogos da exposição, que terão preço promocional de R$ 99. Também estará à venda a coletânea de crônicas da artista, editada pela Cobogó e intitulada Acontecências.

Instalação de Anais Karenin, na edição de 2016 (Foto: Cortesia Novas Poéticas)

BRASIL
ARTISTAS PESQUISADORES
Edital Novas Poéticas 2017, até 30/7 | novaspoeticas.wordpress.com
Em sua quarta edição, o programa de exposição Novas Poéticas foi pensado diante do conceito de cosmopolítica. Com inscrições abertas até dia 29 de julho, o edital busca produções que relacionam a prática artística à pesquisa acadêmica. Os selecionados apresentarão seu trabalho na cidade de Salvador, na Bahia, em setembro. E em outubro, 5 deles serão convidados a compor um programa de Solo Projects no Rio de Janeiro, em diálogo com curadores-pesquisadores da região.

Glam (2010), de Lia Chaia

SÃO PAULO
CORPO-CIDADE
Pulso, de Lia Chaia, de 25/7 até 26/8, Vermelho, Rua Minas Gerais, 350 | galeriavermelho.com.br
A galeria Vermelho apresenta a sétima individual de Lia Chaia, destacando a presença do corpo e da cidade na obra da artista, que pensa a respeito do afastamento gradativo entre o homem e a natureza. Simultaneamente à exposição Pulso, ainda são exibidos 18 vídeos da paulistana na Sala Antonio, de projeções.

Ocupação Aracy Amaral, no Itaú Cultural (Foto: André Seiti)

SÃO PAULO
DEIXARAM MARCA
Ocupação Aracy Amaral, de 22/7 até 27/8, Itaú Cultural, Avenida Paulista, 149 | itaucultural.org.br
Dedicada a personalidades que se destacaram em suas áreas, a série Ocupação do Itaú Cultural foca agora na figura de Aracy Amaral, pesquisadora, professora, historiadora e crítica. O universo de Aracy Amaral, primeira pessoa a publicar um livro sobre a artista Tarsila Amaral, se espalha pela exposição, que ocupa o andar térreo do Itaú Cultural e tem curadoria dos núcleos de Artes Visuais e da Enciclopédia Itaú Cultural, ao lado da pesquisadora Regina Teixeira de Barros.

Os artistas Luis Arnaldo e Marcelina Peixoto desenhando nas paredes da galeria

BELO HORIZONTE
ERGUER COLINAS NA FUNARTE
Ação para Erguer Colinas, até 31/8, Funarte Galpão 5, Rua Januária, 68 | funarte.gov.br/regional/minas-gerais
Um dos vencedores do Prêmio Funarte de Arte Contemporânea de 2015, o projeto Ação para Erguer Colinas, de Luis Arnaldo e Marcelino Peixoto, é composto por Erguer Colinas e Exílio. A primeira ação compreende o transporte de 80 m³ de areia no espaço e sua distribuição em 8 colinas. Já Exílio consiste no desenho, nas paredes da galeria, usando como referência projeções fotográficas dos montes que restaram do lado de fora, e que ainda serão erguidos no interior do galpão.

Série Sombras (2014), de André Hauck

RECIFE
REDEMOINHO
Voragem, de 24/7 até 3/9, Galeria Amparo 60, Rua Artur Muniz, 82, salas 13 e 14 | amparo60.com.br
Com curadoria de Eder Chiodetto, a exposição Voragem traz seu nome em referência aos redemoinhos que se formam na água e arrastam, abruptamente, tudo para baixo. Partindo da ideia de esquecimento e apagamento, o curador buscou artistas que refletem sobre pessoas marginalizadas pelo poder institucionalizado, tal qual Bárbara Wagner e Benjamin de Búrca, Lourival Cuquinha, Jonathas de Andrades, entre outros.

Frame da videoinstalação A Outra Margem, de Mats Hjelm

RIO DE JANEIRO
RECONQUISTA DE IDENTIDADE
A Outra Margem – Mats Hjelm, de 26/7 até 3/9, MAM Rio, Avenida Infante Dom Henrique, 85 | mamrio.org.br/wp
A primeira individual no Brasil de Mats Hjelm consiste em uma videoinstalação especialmente concebida para o MAM Rio. A Outra Margem surge de uma pesquisa sobre a reconquista da identidade ancestral africana no contexto pós-colonial. O trabalho reflete sobre o papel do Atlântico como lugar de passagem e como testemunha da diáspora e da colonização. O museu, situado perto da Baía de Guanabara, aberta para o oceano Atlântico, é um contexto certeiro e utilizado pelo artista sueco.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.