seLecTs

Dicas da semana (28/4) selecionadas pela redação

Luana Fortes
Cavalinho, de Arthur Bispo do Rosário (Foto: Museu Bispo do Rosário)

CAMPINAS
ITINERANTE
Arthur Bispo do Rosário: A Alguns Centímetros do Chão, até 24/6, SESI Campinas Amoreiras, Av. das Amoreiras, 450 | www.sesisp.org.br/cultura
Pela primeira vez os moradores de Campinas terão a oportunidade de ver uma exposição do Bispo do Rosário em sua cidade. Com curadoria de Luiz Gustavo Carvalho, A Alguns Centímetro do Chão exibe objetos, estandartes, miniaturas e bordados do personagem, que não se considerava artista. A mostra fica em cartaz até 24/6 e, depois, percorre outras unidades do SESI, passando por São José dos Campos (30/6 – 19/8), Itapetininga (25/8 – 7/10) e São José do Rio Preto (13/10 – 2/12).

Marcia Tiburi (Foto: Divulgação)

Marcia Tiburi (Foto: Divulgação)

RIO DE JANEIRO
CICLO DE PALESTRAS
Língua Afiada: escritoras tomam a palavra, de 2/5 até 12/5, CAIXA Cultural Rio de Janeiro, Av. Almirante Barroso, 25 | www.caixacultural.gov.br
Oito palestras com grandes nomes da literatura tratam de discutir a escrita feita por mulheres, abordando temas como desejo, prostituição, homossexualidade, amor, maternidade e violência. O evento, Projeto Língua Afiada, conta com a presença da primeira mulher a presidir a Academia brasileira de Letras, Nélida Piñon, além de Marcia Tiburi, Conceição Evaristo, Beatriz Bacher e Guiomar de Grammont. Serão distribuídas senhas uma hora antes de cada debate e a entrada é franca.

Sem título (2016), de Véio (Foto: Reprdução)

Sem título (2016), de Véio (Foto: Reprdução)

RIO DE JANEIRO
READY-MADE DO SERTÃO
Véio: de Surpresa no Mundo, até 25/5, Gustavo Rebello Arte, Av. Atlântica, 1702, Loja 8 | www.gustavorebelloarte.com.br
Como exposição externa da Galeria Estação, o artista de Sergipe conhecido como Véio apresenta individual pela primeira vez no Rio de Janeiro. Combinando características da tradição popular com cores industriais, suas esculturas são feitas em madeira com ferramentas rudimentares. O artista aproveita figuras e formatos sugeridos por troncos e galhos de árvores e com um simples canivete é capaz de esculpir formas inesperadas. “Algumas peças se me afiguram quase ready-mades do sertão – duas ou três manobras inspiradas bastam ao artista para transformar os galhos secos de uma árvore morta num bicho ligeiro de escultura”, conta Ronaldo Brito, curador da mostra.

Máquina 3 (2013), de Gabriela Mureb (Foto: Divulgação)

Máquina 3 (2013), de Gabriela Mureb (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
MÁQUINA RUIDOSA
Rrrrrrrrrr, de Gabriela Mureb,  até 27/5, Central Galeria, Rua Mourato Coelho, 751 | www.centralgaleria.com
O título da nova individual de Gabriela Mureb, com curadoria de Juliana Gontijo, já diz quase tudo. A onomatopéia faz referência ao som das máquinas, motores, vídeos e desenhos que a artista criou para a mostra. Após muito trabalhar com a performance, Mureb decidiu se apropriar dos movimentos também performáticos desses objetos. Desse modo, ela busca evocar experiências limítrofes do corpo humano, da máquina e da linguagem, a partir da perda de sentido. Os trabalhos foram, inclusive, registrados em vídeo e podem ser acessados pela internet. É o caso do Máquina #2, Máquina #3 e Máquina #4.

Instituto Ling (Foto: Reprodução)

Instituto Ling (Foto: Reprodução)

PORTO ALEGRE
COLECIONAR?
Curso Colecionismo na Contemporaneidade: por que e para que colecionar arte?, com Nei Vargas, de 11/5 até 27/5, Instituto Ling, Rua João Caetano, 440 | www.institutoling.org.br
A prática de colecionar arte, apesar de mostrar-se bastante presente durante toda a história, todavia levanta muitas dúvidas. Pensando nisso, Nei Vargas ministra o curso Colecionismo na Contemporaneidade: Por que e Para que Colecionar Arte? no Instituto Ling, realizado em parceria com a Galeria Mamute. Tratam-se de quatro encontros, em três quintas-feiras e um sábado, quando o grupo visitará a Galeria Mamute. O investimento é de R$450,00 e as inscrições podem ser feitas através do site.

BRASIL
EDITAL
Observatório Itaú Cultural de Pesquisa em Economia da Cultura, até 4/6 | www.itaucultural.org.br
O prazo para se inscrever no edital Observatório Itaú Cultural de Pesquisa em Economia da Cultura foi prorrogado. Agora, projetos ligados a universidades ou centros de pesquisa, tanto no Brasil, quanto no Exterior, têm até 4 de Junho para realizarem sua inscrição. O programa tem como objetivo fomentar a produção de reflexões a respeito da cultura e compartilhar experiência e conhecimento. Ao fim, serão selecionados 10 projetos, dentre as categorias Pesquisa em Andamento e Pesquisa Concluída.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.