seLecTs

Dicas da semana (22/12) selecionadas pela redação

Felipe Stoffa
Instalação Você também quer sair desta vida sem sentido?, de Antônio Ewbank, Chico Togni e Edu Marin (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
O SOM AO REDOR
Paisagens Invisíveis e Instalação de Antônio Ewbank, até 29/1/2017, MuBE, Rua Alemanha, 221 | www.mube.art.br
Com curadoria de Cauê Alves e Floriano Romano, o museu inaugura Paisagens Invisíveis, mostra coletiva dedicada à arte sonora. Estruturada a partir de três núcleos, o espaço do museu é ativado a partir de obras de 11 artistas que procuram relacionar a forma como o som pode ocupar o espaço. “A parte externa do prédio do MuBE, vista da Avenida Europa, é uma praça que está plenamente integrada com a paisagem de um bairro que é um jardim. Mas o espaço interno, no subsolo, é inacessível ao olhar de quem passa na rua. A exposição chama atenção para aspectos da paisagem que vão além da visibilidade. A área expositiva interna está completamente vazia de objetos, mas ocupada por sons”, explicam a dupla de curadores. Ao mesmo tempo, o artista Antônio Ewbank apresenta na praça da Instituição a instalação Você Também Quer Sair Dessa Vida sem Sentido?, com peças de Ewbank, Chico Togni e Edu Marin.

 

Vista da exposição (Foto: Edouard Fraipont)

Vista da exposição (Foto: Edouard Fraipont)

SÃO PAULO
ESPERA COMO MÉTODO
Pablo Accinelli – Cae La Tarde, até 28/1/2017, Galeria Luisa Strina, Rua Padre João Manuel, 755 | www.galerialuisastrina.com.br
Em sua terceira individual na Galeria, o artista argentino radicado em São Paulo apresenta cerca de 18 obras produzidas em vídeos, esculturas, desenhos e objetos. O ponto de partida para a organização da mostra foi a inspiração no poema “Ladrilhos, cidade, passo, pés, campo, terra”, do poeta argentino Ricardo Carreira. Os trabalhos dialogam com a repetição e a espera como forma de pensamento, a primeira vista passando a sensação de inacabados, produzindo um diálogo com o espectador.

 

Fotografia de Mauro Restiffe que integra a exposição (Foto: Mauro Restiffe/ Divulgação)

Fotografia de Mauro Restiffe que integra a exposição (Foto: Mauro Restiffe/ Divulgação)

SÃO PAULO
AVENIDA QUERIDA
Avenida Paulista, até 28/5/2017, MASP, Avenida Paulista, 1578 | www.masp.art.br
Com cerca de 150 obras, o Masp organiza sua nova coletiva dedicada à Avenida Paulista, um dos maiores ícones da cidade de São Paulo. Com curadoria assinada por Adriano Pedrosa e Tomas Toledo, junto com Camila Bechelany, Fernando Oliva e Luiza Proença, a mostra explora a rua a partir de sua história, sua dimensão simbólica, econômica, cultural e antropológica. Além de obras contemporâneas, de artistas que produziram para a ocasião, outro núcleo da exposição explora trabalhos já realizados a partir de reflexões sobre o espaço. Assim, a exposição aborda não apenas histórias, mas também a paisagem e a arquitetura da Avenida, levando em consideração temáticas do cotidiano e da vida social, como manifestações políticas, a situação da rua, gentrificação e questões de gênero e sexualidade.

 

Fundação Armando Alvares Penteado, em São Paulo (Foto: Reprodução)

Fundação Armando Alvares Penteado, em São Paulo (Foto: Reprodução)

SÃO PAULO
NOVAS PROPOSTAS DE FORMAÇÃO
Pós-graduação: Artes Visuais – Programa de Formação Continuada, inscrições até março de 2017, FAAP-SP, Rua Alagoas, 903 | www.faap.br
Com um modelo inovador de discussões em sala, acompanhamentos críticos, aulas teóricas e laboratórios de experimentação, o curso de pós-graduação oferecida por uma das maiores universidades de arte do País consiste em um programa de acompanhamento sistemático da produção de artistas visuais. O curso também abre as portas não só para bacharéis ou licenciados em artes, mas também para formados em arquitetura, moda, design, fotografia, cinema e artes cênicas que desejam expandir experiências artísticas.

 

Detalhe de Projeto gráfico de tecido para a XI Trienal de Milão, 1957, de Ettore Sottsass (Foto: Fondazione Massimo/ Sonia Cirulli)

Detalhe de Projeto gráfico de tecido para a XI Trienal de Milão, 1957, de Ettore Sottsass (Foto: Fondazione Massimo/ Sonia Cirulli)

SÃO PAULO
A INFLUÊNCIA ITALIANA
A Forma das Ideias: Design Italiano do Pós-guerra, até 5/2/2017, Instituto Tomie Ohtake, Avenida Faria Lima, 201 | www.institutotomieohtake.org.br
Consolidado na década de 1960, o “estilo italiano” se desenvolveu a partir da Segunda Guerra Mundial, após 1945. O conceito por trás dessa nova escola que emergia era a aliança entre indústria, habilidade técnica e artesania aplicados em produções diversas, como o mobiliário, a cerâmica, indústria têxtil, jóias, publicidade e moda. A mostra, que conta com obras do acervo da Coleção Fondazione Massimo e Sonia Cirulli, apresenta ao público cerca de 169 peças, entre cartazes, fotografias e esboços de publicidades que apresentam a produção de reconhecidos designers e artistas italianos, afirmando a influência desse movimento no design de hoje.

 

Exposição Potlatch: Trocas de Arte, que integrou o projeto Estou Cá (Foto: Divulgação)

Exposição Potlatch: Trocas de Arte, que integrou o projeto Estou Cá (Foto: Divulgação)

SÃO PAULO
ATIVANDO O ESPAÇO
Projeto Estou Cá, até 26/2/2017, Sesc Belenzinho, Rua Padre Adelino, 1000 | www.sescsp.org.br
Com curadoria de Paulo Miyada, o projeto, lançado em julho de 2015, chega ao fim com a exposição “Estou Cá”, traçando questionamentos sobre o sistema da arte, seus agentes e a relação com o lugar. A mostra é ativada a partir de atividades paralelas como oficinas e mediações educativas. Composta por quatro núcleos, o primeiro conta com obras de Paulo Bruscky; o segundo reune produções de artistas que tem a Zona Leste como contexto de pesquisa; e o terceiro apresenta resultados da oficina Refeitos, coordenada por Pedro França, cuja proposta se voltava a reelaborar novos trabalhos inspirados em obras conceituais das décadas de 1960 e 1970. Por último, o núcleo Boletim Público consiste em um registro oficial de todo o processo de mediação envolvida em todas as edições do projeto.

 

Centro Cultural São Paulo (Foto: João Mussolin/ Divulgação)

Centro Cultural São Paulo (Foto: João Mussolin/ Divulgação)

SÃO PAULO
CALENDARIO PARA O PRÓXIMO ANO
Edital Programa de Exposições 2017, inscrições até 3/3/2017, Centro Cultural São Paulo, Rua Vergueiro, 1000 | www.centrocultural.sp.gov.br
Estão abertas as inscrições para o edital de programação artística do CCSP voltada à arte contemporânea. Ao longo do ano, serão contempladas 12 exposições individuais, uma proposta curatorial e dois prêmios para pesquisadores. Com isso, o público pode inscrever suas propostas nas três modalidades citadas. O projeto de curadoria deve levar em conta a organização de uma exposição com base nas obras do Acervo da Cidade, mantidas sob cuidado do Centro Cultural São Paulo. As inscrições são gratuitas e o edital encontra-se disponível no site da Instituição.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.