Sinal de novidades

Tradicional mostra da Fundação Armando Alvares Penteado apresenta ao público trabalhos de estudantes que frequentam os cursos da Instituição

Felipe Stoffa
Trabalho de Santarosa Barreto, produzido durante período de residência na Cité des Arts, em Paris (Foto: Felipe Stoffa)

Tradicional mostra da Fundação Armando Alvares Penteado, a Anual de Arte entra em sua 48ª edição apresentando ao público trabalhos de estudantes que frequentam os cursos da Instituição. A exposição é uma oportunidade para jovens artistas exporem suas produções, muitos pela primeira vez, mas também se constitui como um reflexo da proposta pedagógica de seus cursos, acompanhando as mudanças que circulam pelo mundo afora.

  • Vista da exposição (Foto: Divulgação)
  • Vista da exposição (Foto: Divulgação)
  • Vista da exposição (Foto: Divulgação)
  • Vista da exposição (Foto: Divulgação)

Apesar de muitos dos selecionados frequentarem o curso de artes visuais, a Anual de Arte é aberta a todos que estudam na FAAP. A cada ano, jovens submetem seus trabalhos a uma comissão de seleção interna composta pelos professores da universidade. A atual edição contou com a participação do coordenador do curso de visuais Marcos Moraes, a professora Edilamar Galvão e as artistas Andrea Tavares e Regina Parra. Cerca de 150 trabalhos foram analisados, resultando em 33 escolhidos que o público pode conferir até fevereiro do próximo ano.

  • Autorização, de Beatriz Guimarães (Foto: Divulgação)
  • Plantas, da série Plantas da Tia Andréa, de Gabriel Pitan Garcia (Foto: Divulgação)
  • Até quando?, de Ana Luisa Tamer Lotaif (Foto: Divulgação)
  • Detalhe da obra Olhares Roubados, de Bianchi (Foto: Divulgação)
  • Vênus, estragos e vergonha, de Fernanda Young (Foto: Divulgação)
  • Edição Extraordinária, de Miriam Bratfisch Santiago (Foto: Divulgação)

Com expografia simples e limpa, dando espaço à circulação de pessoas e oferecendo respiro entre cada obra, chama atenção a linearidade de um critério de seleção, mesmo que as produções escolhidas não passem por um crivo curatorial específico. Trabalhos produzidos a partir do desenho, pintura, gravura, colagem, vídeo, fotografia e objeto promovem uma pluralidade de formas de experimentação. Mas, também, fica evidente a atenção dada para a qualidade visual dos trabalhos, destacando a preocupação com acabamentos e um certo receio com o acaso.

 

  • Detalhe – Desfrutar. de Chrua (Foto: Divulgação)
  • Sem título, de Lucas Länder (Foto: Divulgação)
  • Distância. de Joana Calachi (Foto: Divulgação)
  • Da série Retratos de Retratos (tripitico_ - Homenagem Aby Warburg), de Catarina Cassius (Foto: Divulgação)
  • Detalhe – Land Scape (múltiplo de sete fotografias), de Juliana Lewkowicz (Foto: Divulgação)
  • Frame do Vídeo 08/2016 – 1ª equação, de Carolina Wan (Foto: Divulgação)

Outro destaque é a seção reservada para apresentação dos resultados do programa de residência artística da FAAP na Cité des Arts, em Paris. Para a 48º edição, as artistas Santarosa Barreto (que já figurou nas páginas da seLecT#28) e Katia Fiera expõem o desenvolvimento de suas estadias na capital francesa, além de documentos e registros de processos de pesquisa.

Revelando talentos e apostando em seus alunos, a Anual de Artes se destaca no calendário de exposições da capital paulistana. “Além de privilegiar a experimentação e o potencial criador dos jovens artista, a mostra tem como objetivo dar condições e suporte para visibilidade, inserindo-os no circuito cultural e artístico”, comenta Marcos Moraes.

  • Trabalho de Katia Fiera, produzido durante período de residência na Cité des Arts, em Paris (Foto: Divulgação)
  • Trabalho de Katia Fiera, produzido durante período de residência na Cité des Arts, em Paris (Foto: Divulgação)

Serviço
48ª Anual de Arte FAAP
Fundação Armando Alvares Penteado
Rua Alagoas, 903, Higienópolis, São Paulo
Até 12/2/2017
De segunda a sexta-feira, das 10h às 18h, com permanência até às 19h
Tel.: (11) 3662 7198

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.