20 anos de escuta ativa

Itaú Cultural abre inscrições para o Rumos 2017-2018. Cerca de R$ 15 milhões serão investidos no projeto

Paula Alzugaray
Pontes Sobre Abismos, da carioca Aline Motta, selecionado na Mostra Rumos 2015-2016 (Foto: Aline Motta)

As vinte e sete capitais brasileiras estão no roteiro da Caminhada Rumos, que será realizada entre setembro e outubro a fim de apresentar às comunidades culturais de todas as regiões do país, o Rumos 2017-2018, edição que comemora os 20 anos de um dos mais importantes de longevos programas de fomento cultural do país. Porém, dez dessas capitais ganharão uma ação diferenciada.

“A escolha desses dez estados é fruto de nossa leitura de sua pouca presença no Rumos, em numero de inscritos. Vamos olhar para elas com mais cuidado e carinho”, diz Eduardo Saron, diretor do instituto. Em 20 anos de existência, Roraima e Amapá compareceram ao edital apenas com dois projetos cada.

Rondônia será o primeiro estado visitado dentro do projeto de “escuta ativa”, que visa promover discussões sobre a cena local, a fim de identificar potencias, carências, melhorias e necessidades. Os estados com baixa participação no Rumos são Sergipe, Roraima, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Amapá, Alagoas, Tocantins, Roraima, Acre e Piauí.

A série de fotografias Territórios Corporais, de Yuji Kodato, também participa de Narrativas do Invisível – Mostra Rumos 2015-2016

A iniciativa reforça a identidade do Rumos como eficiente ferramenta de mapeamento cultural. Mas não apenas isto. Graças à sua constante persistência, o projeto de fomento Rumos contribui ano a ano para mudar o mapa do país.

Paralelamente ao início da Caminhada Rumos em Porto Velho, o Itaú Cultural abre em sua sede paulistana Narrativas do Invisível – Mostra Rumos 2015-2016, um recorte da produção contemplada na ultima edição do edital. São 24 trabalhos entre os 117 projetos selecionados.

Serviço
Inscrições para o Rumos 2017-2018
De 29/8 a 3/11
rumositaucultural.org.br

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.