Diva do carnaval

Bloco formado por mulheres Ilu Obá de Min presta homenagem à Elza Soares em São Paulo; cantora participa de show e cortejo

Camila Régis

Publicado em: 04/02/2016

Categoria: Da Hora

“Cê vai se arrepender de levantar a mão pra mim / Cadê meu celular? / Eu vou ligar prum oito zero / Vou entregar teu nome / E explicar meu endereço / Aqui você não entra mais”, canta a voz rouca de Elza Soares em Maria de Vila Matilde, faixa do aclamado álbum A Mulher do Fim do Mundo (2015). Com músicas que falam sobre violência doméstica, racismo e sexo, a cantora será homenageada no próximo cortejo do Bloco Afro Ilú Obá De Min, formado apenas por mulheres, que acontece na sexta (5), às 21h, em São Paulo.

“Ser negra, mulher e brasileira é para mim um grande orgulho e minha maior missão. Que todas as mulheres sejam homenageadas. Somos a grande força do mundo e nosso caminhar é sagrado. Me sinto ‘pequena’ quando recebo homenagens, mas esta me faz gigante, pois é a celebração de toda mulher brasileira. Todo meu amor e axé para as mulheres do Ilú”, comenta Elza, através de comunicado à imprensa.

Cortejo-Ilú

Cortejo Ilú Obá de Min (Foto: Divulgação)

O grupo sairá da Praça da República,  passará pela Avenida São Luiz e Rua Xavier de Toledo, até chegar à Praça das Artes. Às 20h, Elza fará uma participação especial no show do bloco montado na praça, e em seguida seguirá no cortejo, formado por danças e cantos em Yorubá dos terreiros de candomblé e de outras manifestações da cultura afro-brasileira e africana. “Nossa expectativa é que a Elza seja celebrada com todo o requinte e reverências de que ela é merecedora”, afirma Beth Beli, fundadora, mestre de bateria e diretora do bloco.

Cinco composições contando a trajetória de Elza serão interpretadas pelas cantoras do bloco. A intérprete carioca será conduzida ao palco pela sambista e madrinha do Ilú, Leci Brandão. Ao final do cortejo, previsto para ser concluído às 23h, o bloco esticará a festa na Praça das Artes, sob o som das DJs Evelyn Cristina, Tata Ogan e Luana Hansen.

Formado por mais de 300 integrantes, o Ilú Obá De Min – cujo significado é “mãos femininas que tocam tambor para Xangô” – foi criado em 2004 e se define como “grupo cultural composto apenas por mulheres que incentiva a educação, cultura e arte negra, promovendo cursos e oficinas em sua sede”.

Serviço
Bloco Afro Ilú Obá De Min
5 de fevereiro (Sexta-Feira)
Concentração: 19h, na Praça da República
Show com participações especial de  Elza Soares: 20h, na Praça da República
Saída do bloco: 21h, na Praça da República
Chegada e festejo do bloco: 23h, na Praça das Artes

 

Tags: , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.