Livro VERBO: Mostra de Performance Arte será lançado no dia 8, na Galeria Vermelho

Com textos de nomes como Fernando Oliva e Carla Zaccagnini, publicação terá 200 exemplares distribuídos gratuitamente

Publicado em: 26/02/2016

Categoria: Agenda

A mostra de performance arte VERBO foi criada pela Galeria Vermelho em 2005. Foi nesse mesmo ano que Marina Abramovic organizou Seven Easy Pieces, no Guggenheim de Nova York, na qual a artista reencenou obras de Bruce Nauman, Vito Acconci, Valie Export, Joseph Beuys e dela mesma. No mesmo ano, outros eventos sugiram com a mesma temática, como a PERFORMA, mostra bienal dirigida pela estudiosa da arte da ação RoseLee Goldberg, em 2005, em Nova York.

Esses são apenas dois exemplos entre tantos outros de festivais, cursos e eventos ligados ao corpo surgidos no início do século 21. Em comum, todos buscaram renovar o campo da arte tratando de questões essenciais, e, por isso, o corpo reverberava como o melhor instrumento. Com isso em mente, a VERBO tornou-se um evento anual dedicado à performance arte, constituindo-se como um campo de experimentação para artistas brasileiros e estrangeiros ligados a essa linguagem.

Após onze edições, a VERBO já apresentou mais de 300 ações de mais de 500 artistas que tiveram na mostra um espaço aberto, onde o público sempre teve acesso gratuito. O livro “VERBO: Mostra de Performance Arte” apresenta uma cronologia das 11 edições da mostra, e conta com textos do diretor artístico da VERBO,  Marcos Gallon, dos curadores Agnès Violeau (França), Liliana Coutinho (Portugal), e Fernando Oliva (Brasil), da arquiteta e urbanista Marta Bogéa (Brasil), da jornalista Teté Martinho (Brasil), da artista Carla Zaccagnini (Brasil-Argentina), e da dupla de artistas LOS TORREZNOS (Espanha).

Serviço
Galeria Vermelho
Rua Minas Gerais, 350, Higienópolis, São Paulo
Dia 8 de março, 20h

 

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.