Axl von Leskoschek é tema de mostra na Dan Galeria, em São Paulo

Gravador austríaco ficou famoso por ilustrar edições brasileiras de romances de Dostoiévski

Publicado em: 09/03/2016

Categoria: Agenda

Os Irmãos Karamazóv, tradução de Rachel de Queiroz (Foto: Divulgação)

O pintor, gravador e professor austríaco Axl von Leskoschek (1889-1976), um dos maiores nomes da xilogravura austríaca e europeia, diante da ameaça do nazismo, teve que se exilar de seu país. Após um período na Suíça, muda-se para o Brasil em 1940, país onde permanecerá por oito anos e viverá duas revoluções: uma pessoal, em sua arte, e outra no estabelecimento da linguagem da gravura no mercado editorial brasileiro, no qual executou ilustrações para clássicos e modernos da literatura brasileira e portuguesa, com para as edições brasileiras de romances de Dostoiévski, num total de mais de duzentas xilogravuras.

Os Demônios, tradução de Rachel de Queiroz, edição de 1962, 26,5 x 17 cm cada

Os Demônios, tradução de Rachel de Queiroz, edição de 1962 (Foto: Divulgação)

Cerca de 160 dessas obras estarão na exposição Os Anos de Brasil de Axl Leskoschek: 1940-1948, que a Dan Galeria apresenta de 19 de março a 9 de abril, com curadoria de Peter Cohn e José Neistein. A mostra percorre o mundo há mais de quatro décadas. Apresentada originalmente em outubro de 1973 no Instituto Cultural Brasileiro-Americano, em Washington (EUA), a exposição foi apresentada na Galeria Grupo B, no Rio de Janeiro, em março de 1974, e na Fundação Armando Álvares Penteado, em São Paulo. Em Viena, uma exposição com caráter retrospectivo reuniu pinturas, aquarelas e xilogravuras de diferentes momentos de sua carreira, incluindo o período no Brasil.

Na exposição, as obras de Leskoschek abarcarão as 35 xilogravuras que o artista criou para as edições brasileiras das obras de Dostoiéveski, publicadas originalmente pela editora José Olympio, e 130 xilogravuras que narram desde suas primeiras criações no Brasil até as obras criadas após o seu regresso à Europa, de 1948 até meados da década de 1970. De diferentes formatos, as obras estarão dispostas em múltiplos que dão o caráter museológico da exposição. “A exposição marca um resgate necessário da obra do artista no Brasil”, afirma Peter Cohn, da Dan Galeria. “O Leskoschek é o pai da moderna gravura brasileira, tendo influenciado uma série de artistas e transformado o mercado editorial brasileiro nesse aspecto, com suas ilustrações para os clássicos da literatura em língua portuguesa e universal.”

Serviço
Dan Galeria
Rua Estados Unidos, 1638, Jardim Paulista, São Paulo
De 21 de março a 9 de abril de 2016
De segunda a sexta das 10h às 18h, sábado das 10h às 13h
Telefone: (11) 3083- 4600

Tags: , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.