Desdobramento

Após denúncia, Berna Reale protocola representação no Ministério Público pedindo afastamento do diretor do Instituto de Criminalística do Pará

Publicado em: 11/03/2016

Categoria: Da Hora, Notícias Quentes

Obra Precisa-se de Presente, África, de Berna Reale. (Foto: Manuela Reale)

No último dia 18 de fevereiro, a artista Berna Reale, que é também funcionária do Instituto de Criminalística do Pará, afirmou que Silvio André Lima da Conceição, diretor do órgão, a pressionou contra uma parede e proferiu xingamentos. O caso teve um desdobramento nesta terça-feira, dia 8 de março, quando a artista entrou com pedido no Ministério Público pedindo o afastamento de Conceição.

Abaixo, o comunicado completo enviado pela assessoria de imprensa de Berna:

“A artista e perita criminal Berna Reale protocolou ontem (08/03) representação criminal para que o Ministério Público do Pará requeira o afastamento provisório de Silvio André Lima da Conceição do cargo de Diretor do Instituto de Criminalística do Centro de Perícias Científicas “Renato Chaves”. A representação, de número 14313/2016, busca evitar coação de testemunhas no caso de abuso de autoridade denunciado por ela.

A perita – que também é uma das artistas mais relevantes no cenário brasileiro – alega ter sido constrangida e que se sentiu ameaçada pelo seu chefe superior no dia 17/02/2016, após questionar irregularidades no Centro de Perícias Científicas. Berna Reale denuncia que o diretor do Instituto o quis obrigá-la a entrar em uma sala para “mostrar como respeitá-lo”. A ocorrência foi registrada na 5ª Seccional da Polícia Civil em Belém (PA). Em seu perfil no Facebook, Berna Reale divulgou o vídeo relatando sua versão sobre o caso.

A ocorrência foi comunicada à Corregedoria do Centro de Pesquisas Científicas para apuração dos fatos. A perita, entretanto, observa que a permanência do diretor possa influenciar o curso das investigações, o que também motivou o lançamento de um abaixo-assinado pedindo o afastamento provisório do servidor. A petição pode ser visualizada no site Avaaz.

Por orientação de seus advogados, Ana Leal e Américo Leal, Berna Reale não dará novas declarações sobre o caso neste momento.

Berna Reale pede ao Ministério Público afastamento do diretor do Instituto de Criminalística do Pará Representação busca evitar coação de testemunhas no caso deabuso de autoridade denunciado pela artista e perita criminal.”

Tags:

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.