A África é aqui

Artistas contemporâneos africanos são destaque de exposição que inaugura nesta quinta-feira (19), no Sesc Belenzinho, em São Paulo

Camila Régis

Publicado em: 19/11/2015

Categoria: Agenda, Da Hora

Estrada para o exílio, de Barthélémy Toguo (Foto: Denise Andrade)

Na véspera do feriado do Dia Nacional da Consciência Negra, o Sesc Belenzinho, em São Paulo, recebe a exposição AquiAfrica, composta por obras de 13 artistas contemporâneos da África subsaariana. A suíça Adelina von Fürstenberg, que no início do ano recebeu o Leão de Ouro pela curadoria do Pavilhão Nacional da Armênia na 56ª Bienal de Veneza, assina a curadoria da mostra na capital paulista.

Projeto da ART for the World, a exposição apresenta obras que abordam temas como imigração, xenofobia, consumo desenfreado, tradições culturais e sistemas de poder. Dos 13 artistas, dois produziram instalações de grandes dimensões especialmente para o espaço expositivo.

image003 (1)

“O Muro” e o auto-retrato de Omar Ba (Foto: Divulgação)

“Estrada para o exílio”, do camaronense Barthélémy Toguo, traz um barco de oito metros que flutua sobre um mar de garrafas plásticas, equilibrando sacolas plásticas e trouxas de roupas, numa alusão às embarcações de imigrantes que viajam em busca de novas oportunidades. Já o senegalês Omar Ba construiu um muro com 3 metros de altura e 18 metros de extensão a partir de 600 caixas de papelão. Pintado de preto, o muro retrata diferentes figuras.

Além Toguo e Ba, Abderrahmane Sissako, Chéri Samba, Edson Chagas, Frédéric Bruly Bouabré, Idrissa Ouedraogo, J.D.’Okhai Ojeikere, Kudzanai Chiurai, Leonce Raphael Agbodjelou, Rigobert Nimi, Romuald Hazoumè e Samuel Kané Kwei exibem seus trabalhos.

Serviço

Sesc Belenzinho

Rua Padre Adelino, 1000 – São Paulo
De 19 de novembro de 2015 a 28 de fevereiro de 2016
De terça a sexta, das 13h às 21h, sábado, domingo e feriados, das 11h às 19h
Entrada franca

Tags: , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.