A marquesa rebelde

Guilherme Kujawski

Publicado em: 06/01/2015

Categoria: Da Hora, exposições e bienais

Museu da Cidade de São Paulo prorroga o período da exposição Domitilas, uma videoinstalação inédita da artista Kika Nicolela

Legenda: Teaser de Domitilas, videoinstalação de Kika Nicolela

São conhecidos dos brasileiros os escândalos e fait divers relacionados à célebre amante de Dom Pedro I, Domitila de Castro Canto e Melo, mais conhecida como a Marquesa dos Santos. A personagem acabou tornando-se protagonista do projeto Domitilas, da artista paulista Kika Nicolela, uma videoinstalação disposta em um local bastante apropriado, nada mais que o Solar da Marquesa, antigo Palacete do Carmo, próximo à enxameada e popular 25 de Março. A instalação é decomposta em múltiplas cenas de 45 minutos projetadas em tecidos semitransparentes, produzindo impressões fantasmáticas. O conteúdo enaltece figuras femininas fortes, mas não imunes ao desvario.

As ações dos alter-egos da marquesa – interpretados pelas atrizes Denise Weinberg, Fernanda Stefanski, Lais Marques, Maria Manoella, Miriam Rinaldi e Paula Picarelli – parecem dar sobrevida a algumas fórmulas modernistas, como sugeriu Mario Gioia em seu texto crítico, mas talvez haja um quê de excesso nas cenas, sinal de um modernismo tardio (ou pós-modernismo?). Forçando mais a análise, talvez o projeto não tenha relação nenhuma com qualquer matiz de modernismo (alto, pós, alter); talvez a artista queira seguir um tipo de lógica que favoreça as reminiscências das autobiografias ficcionais, consideradas por alguns como a nova vertente da literatura.

A exposição teve abertura no dia 15 de novembro de 2014 e tinha previsão de terminar no dia 11 de janeiro de 2015, mas foi estendida até o dia 25. Uma boa notícia.

Serviço:

Quando: até 25 de janeiro de 2015

Visitação: De terça-feira a domingo, das 9h às 17h

Onde: Museu da Cidade – Solar da Marquesa de Santos, Rua Roberto Simonsen, 136

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.