aarea: uma instituição digital

Programa sistemático de produção de trabalhos em uma página na internet amplia a noção de instituição de arte em tempos de comunicação digital

Leandro Muniz

N° Edição: 45

Publicado em: 24/02/2020

Categoria: A Revista, Destaque, Review

Trabalho de Alejandra Jaramillo para o aarea em edições anteriores do projeto (Foto: Divulgação)

Mensalmente, o aarea.co, idealizado por Livia Benedetti e Marcela Vieira, apresenta um trabalho em sua página na internet. Sem menus, botões ou qualquer informação que não seja a obra em exibição, o projeto nos leva a repensar a arte e suas instituições em um momento em que a circulação de imagens e a comunicação ocorrem mediadas por telas digitais. O “a” no título pode ser lido como um prefixo de negação ou como um artigo definido, sintetizando a ambivalência do projeto de não possuir uma sede ao mesmo tempo que é um campo de trabalho com regras fixas.

Os artistas convidados em geral não trabalham com o digital, transpondo seus modus operandi para o mundo virtual. Entre os convidados estão artistas que lidam com meios analógicos, como Ana Prata, Flora Leite, Mayana Redin ou Nuno Ramos, até veteranos nas discussões sobre o digital e suas implicações na prática artística, como Kenneth Goldsmith.

“O aarea sempre teve periodicidade, um artista convidado por vez, não há nenhuma mediação além do trabalho e a obra sempre é feita para o site, não para o Instagram, por exemplo”, conta Livia Benedetti à seLecT. “Ainda que tudo isso ocorra na internet, não é um programa maleável e temos operações próximas de uma instituição, como a criação de um acervo, estratégias de comunicação e um projeto sistemático. É uma instituição livre.”

O aarea também realiza diversas parcerias com a SP-Arte, a Bienal de Arquitetura, entre outros que acabam repensando seus modelos de atuação a partir do contato com as propostas de Benedetti, Vieira e seus convidados. “Essas instituições lidam com o site como plataforma puramente informativa. A parceria com o aarea amplia suas programações e faz pensar o site como um espaço de experimentação.”

Em 2019, o aarea realizou uma curadoria dentro do 45º Salón Nacional de Artistas de Bogotá, em parceria com a artista Ana Maria Montenegro. Os artistas selecionados exibiam projetos na página do aarea e no site do salão. “O Wallace Masuko fez uma intervenção de 45 minutos uma única vez, algo quase performático. O trabalho de Débora Bolsoni era uma aparição aleatória, como uma contaminação dos outros trabalhos, o que exigiu negociações com os outros artistas, como em qualquer exposição coletiva. Seguimos o mesmo critério de escolhas: artistas que nunca fizeram nenhum trabalho na internet, mas que poderiam deslocar o pensamento de suas práticas para esse campo de um modo interessante”, complementa Benedetti.

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.