Abram alas, que eles querem passar

Nova série do canal Curta! discute produção de arte contemporânea no Brasil

Luana Fortes

Publicado em: 23/02/2017

Categoria: Da Hora, Notícias Quentes, Uncategorized

Frame do primeiro episódio, Celebração, da série Estados da Arte (Foto: Divulgação)

Esse mês estreia Estados da Arte, a nova série do canal Curta!, dedicada à arte contemporânea brasileira. São 12 episódios temáticos, dirigidos por Eduardo Goldenstein e produzidos pela Aion Cinematográfica, que apresentam um mapa da diversa produção do país.

O primeiro deles irá ao ar na terça-feira de Carnaval (28/2), às 23h30, e, indo de encontro ao clima festivo, trata de Celebração. Nele, conta-se a história por trás de A Gentil Carioca e sua exposição Abre Alas, realizada pela 13ª vez desde que foi lançada, também em um carnaval, em 2004.

Frame do primeiro episódio, Celebração, da série Estados da Arte (Foto: Alex Araripe)

Frame do primeiro episódio, Celebração, da série Estados da Arte (Foto: Alex Araripe)

No entanto, a participação de Ernesto Neto, Laura Lima e Márcio Botner, sócios da galeria, não se encerra nesse episódio. O grupo constitui uma espécie de conselho editorial para Estados da Arte, apontando artistas para os próximos episódios. Pode-se, assim, esperar, novos olhares sobre os temas futuro, coletivo, política, palavra, índio, negro, cidade, natureza, som, feminismo e memória.

Com essa parceria, o Curta! e a A Gentil Carioca buscam trazer o novo para o circuito tradicional da arte contemporânea. Como revela Márcio Botner, na série “o público verá como uma obra de arte tem a força de dinamizar cultura, trazer uma nova forma de pensar a vida e criar uma atitude diferente no olhar do cotidiano”.

Serviço
Estados da Arte – Episódio Celebração
Canal Curta!
Em 28/2, às 23h30
canalcurta.tv.br/pt/

Tags: , , , , , , , , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.