Agenda do fim do mundo (11 a 17/11)

Festival Internacional Mulheres no Cinema; Nestor Garcia Canclini; Choque Cultural; Hélio Oiticica no MAM Rio; Isaac Julien e Angela Davis; Museu da Casa Brasileira e Universidade de Harvey; Vento na Bienal de São Paulo

Da redação

Publicado em: 11/11/2020

Categoria: Agenda, Destaque

Frame de Hilda Hilst Pede Contato (2018), de Gabriela Greeb (Foto: Divulgação)

“Uma vez que a commodificação dessas perspectivas — nossas perspectivas — depende diretamente de uma certa continuidade entre a nossa produção artística e a nossa posição sócio-histórica, talvez faça sentido afirmar que a venda de nossos sons, textos, ideias e imagens reencena, como tendência histórica, os regimes de aquisição dos corpos negros que fundaram a situação-problema da negritude no marco do mundo como conhecemos.”
Jota Mombaça em A plantação cognitiva 

FESTIVAL
FIM
O Festival Internacional de Mulheres no Cinema (FIM) está disponível até 17/11 em versão completamente digital. A roteirista, atriz e diretora Grace Passô é a homenageada desta edição, dedicada à discussão sobre a equidade de gênero e diversidade étnicoracial. Entre os destaques da programação, que inclui 29 filmes, estão Hilda Hilst Pede Contato, de Gabriela Greeb, e Meu Sangue é Vermelho, de Graciela Guarani.

Frame de Choque Cultural (1975), de Zelito Viana (Foto: Divulgação)

FILME
Choque Cultural
A Cinemateca do MAM Rio em parceria com o Canal Brasil e a Mapa Filmes, apresenta a versão recém-restaurada do curta-metragem Choque Cultural, rodado por Zelito Viana em 1975. O filme discute a visão do economista Celso Furtado, que foi ministro da Cultura do governo Sarney e responsável pela criação da Lei de Incentivo à Cultura. Haverá uma exibição especial no Canal Brasil em 12/11, às 16h45, e o trabalho estará disponível no Vimeo da Cinemateca do MAM entre 10 e 18/11. 

Nestor García Canclini (Foto: Acervo pessoal/ Divulgaçaõ)

LIVRO
Pistas Falsas: uma ficção antropológica
Em 12/11, o escritor Nestor Garcia Canclini lança novo título pela coleção Os Livros do Observatório Itaú Cultural. A publicação narra uma história de amor mediada exclusivamente pelo mundo digital. Ambientada em um futuro próximo, 2029, a história discute vigilância, guerras no ciberespaço e catástrofes naturais. No dia do lançamento, também será veiculada, no Youtube da instituição, uma conversa entre o pesquisador e Teixeira Coelho, diretor da coleção. 

Mata (2020), de Alice Shintani (Foto: Divulgação)

EXPOSIÇÕES
Vento
De 14/11 a 13/12 estará aberta uma das exposições presenciais da 34ª Bienal de São Paulo, que nesta edição possui um modelo atomizado no tempo e no espaço. Vento reúne artistas como Alice Shintani, Regina Silveira, Eleonore Koch e Musa Michelle Matiuzzi. No dia 13/11, às 18h, o artista Paulo Nazareth apresentará uma performance sem público no Pavilhão da Bienal, que será veiculada apenas pelo Instagram da instituição. 

Da série Neyrotika (1972), de Hélio Oiticica (Foto: Divulgação / MAM Rio)

COSMOCOCA – Programa in Progress: Núcleo Poético Dos Quasi-cinema
O Museu de Arte Moderna do Rio apresenta uma exposição de fotografias do artista Hélio Oiticica, a partir dos seus filmes produzidos em Nova York nos anos 1970 em parceria com Neville D’Almeida. A mostra está aberta ao público de 17/11 a 28/2/2021 e conta com curadoria de Fernanda Lopes e Fernando Cocchiarale. 

Devolta (2020), de Diambe (Foto: Divulgação)

Escrito no corpo
Keyna Eleison e Victor Gorgulho assinam a curadoria da nova coletiva na Carpintaria, no Rio. Com participação de artistas de diferentes gerações e linguagens, como Adriana Varejão, Abdias Nascimento, Agrippina R. Manhattan, Ana Beatriz Almeida, Antonio Tarsis e Ayrson Heráclito, o projeto busca estabelecer um diálogo entre a produção contemporânea e o acervo do Teatro Experimental do Negro, idealizado por Abdias do Nascimento. Em cartaz até 6/2/2021. 

Vista da exposição Urbanismo Ecológico (Foto: Divulgação)

Urbanismo Ecológico 2020
Fruto de uma parceria entre o Museu da Casa Brasileira e a Universidade de Harvey, a exposição reúne maquetes e desenhos que apontam para propostas da cidade, em uma curadoria das arquitetas Marina Correia e Fabiana Araújo. A mostra também celebra o lançamento do livro Urbanismo Ecológico na América Latina, editado por Mohsen Mostafavi, Gareth Doherty, Marina Correia, Ana María Durán Calisto e Luis Valenzuela. Até 17/1/2021. 

Sem título (2020), de max wíllà morais (Foto: Divulgação)

Leonilson e max wíllà morais
Primeiros Sóis
De 14/11 a 23/1/2021, o auroras apresenta uma exposição que estabelece um diálogo entre a obra de Leonilson e de max wíllà morais. No mesmo período, também acontece uma individual da artista Maya Weishof. Os desenhos e objetos da exposição em dupla ocupam a sala principal, de frente para o jardim, e a piscina do espaço. Já as obras da artista curitibana estarão em uma sala dentro da casa, que está localizada no Morumbi.

Isaac Julien, Angela Davis e Sarah Lewis (Fotos: Thierry Bal/ KK Ottesen/ Stu Rosner)

DEBATE
In Conversation: Isaac Julien & Angela Davis
A galeria Metro Pictures promove, na quarta 11/11, no horário GMT-08:00 (BRT 03:00), uma conversa entre o artista britânico Isaac Julien e a ativista feminista negra Angela Davis, na qual os dois discutem a influência de Frederick Douglass nos movimentos sociais e culturais por justiça racial. Inscreva-se aqui. 

Museu de Arte do Rio (Foto: Thais Leite)

INSTITUIÇÃO
Acontece no MAR
Entre as atividades remotas do Museu de Arte do Rio, estão vídeos com análises de obras, seminários, conversas e oficinas com artistas e pesquisadores. Até 15/11 estão disponíveis o Ciclo de Seminários Mulheres nas Artes; as inscrições para a VIII Jornada de Educação e Relações Étnico-raciais do MAR; uma conversa com o educador Fernando Porto sobre a obra de Rubem Valentim; e um projeto de formação com Aline Motta sobre sua exposição Memória, Viagem e Água. Confira a programação completa no site do museu.  

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.