Agenda do fim do mundo (11 a 18/8)

Fendas, Fagulhas, de Carmela Gross, e outros destaques na agenda da semana

Da redação

Publicado em: 11/08/2021

Categoria: Agenda, Destaque

Vista da exposição (Foto: Divulgação)

“Não é simplesmente ‘a humanidade’ que está agindo, mas a maneira como os humanos agem sobre a natureza. O Antropoceno revela o poder humano, mas esconde de onde ele vem e como esse poder é exercido. Para citar Marx e Engels: não a humanidade como um conceito abstrato, mas ‘a sociedade burguesa moderna, uma sociedade que conjurou meios de produção e troca tão poderosos, como o feiticeiro que não pode mais controlar os poderes do submundo que ele invocou com seus feitiços”
Ulrich Brand e Markus Wissenem, em Modo de Vida Imperial: Sobre a Exploração de Seres Humanos e da Natureza no Capitalismo Global (2021), editora Elefante

EXPOSIÇÕES
Fendas, Fagulhas, de Carmela Gross
Hoje, 11/8, a galeria Vermelho inaugura mostra de trabalhos inéditos da artista, produzidos a partir do atual contexto brasileiro de crise ambiental, sanitária e política. Na instalação X (2021), Carmela materializa o símbolo gráfico com cordas de escaladas fixadas na fachada e no chão do pátio da galeria. Em relação com o espaço, Fonte Luminosa (2021) é instalada de forma que à distância se avista um vulcão em erupção, desenhado com neons de luz vermelha, mas de perto o que se vê é uma abstração. Cabeças (2021) é composto por 226 desenhos de “retratos” rasgados em folhas pretas que, exibidos em conjunto e de maneira não linear, conferem instabilidade e movimento à instalação. Por fim, o vídeo Luz del Fuego II (2018) traz inúmeras imagens jornalísticas coletadas pela artista, que registram desde conflitos mundo afora até incêndios que vitimaram o patrimônio histórico no Brasil até 2018. Paralelamente, outra instalação inédita, Boca do Inferno (2021), composta por cerca de 150 monotipias, estará na 34a Bienal de São Paulo, além dos trabalhos Carga (1968), Presunto (1968) e Barril (1968), exibidos na 10a Bienal de São Paulo, em 1969. Em cartaz até 18/9.

Grupo de assemblages da artista na galeria (Foto: Divulgação)

Helena Carvalhosa
A Galeria Marcelo Guarnieri apresenta a primeira exposição da artista em sua sede paulistana. A presença de pinturas e esculturas de sua pesquisa sobre as formas, significados e ambiguidades gerados por associações entre objetos encontrados. De acordo com Maria Alice Milliet, “os objetos de Helena pertencem ao universo feminino do jogo de aproximações que transforma o banal em inédito. Atestam a possibilidade de criar a partir do encontrável, do desprezível, de restos e sobras”. Texto crítico de Luiz Paulo Baravelli acompanha a mostra Em cartaz até 11/9, visitas agendadas via contato@galeriamarceloguarnieri.com.br.

Negativo da série Sobras (1996-1998) (Foto: Michel Favre / Divulgação)

Geraldo de Barros – Imaginário, Construção e Memória
Hoje, 11/8, inaugura exposição do artista no Itaú Cultural percorrendo sua carreira entre as décadas de 1940 e 1990, contextualizando seu desenvolvimento na gravura, fotografia, pintura concretista e pop, mobiliário e arte gráfica. Ao lado das obras, o visitante encontra farto material de arquivo nunca exibido, como os originais das fotografias criadas a partir de intervenção no negativo. São mais de 400 itens na mostra, curada por Lorenzo Mammi e Michel Favre. Em cartaz até 7/11, visitas agendadas pelo Sympla.

Obra de Maria Nepomuceno que integra a coletiva gentil (Foto: Divulgação)

Bum-bum Paticumbum Prugurundum
Abre-alas para a chegada da galeria A Gentil Carioca a São Paulo! Inaugurando sua sede paulistana, uma exposição inspirada nos blocos de Carnaval e no dinamismo das ruas acaba de abrir no novo endereço. A partir da frase “Batuco, logo existo”, de Luiz Antonio Simas, a mostra coletiva cheia de ritmo reúne trabalhos de Aleta Valente, Arjan Martins, Cabelo, Maxwell Alexandre, Rodrigo Torres, Vivian Caccuri, entre outros. Em cartaz até 9/10, visitas agendadas via sampa@agentilcarioca.com.br.

A Força que É Me Alimentar de Você Enquanto Estou Comigo (2021), de Heloisa Hariadne (Foto: Filipe Berndt / Divulgação)

Ouvindo o Que Se É para Ser e Estar Presente nas Cores da Vida
A primeira individual de Heloisa Hariadne reúne série de nove pinturas sobre as memórias que seu próprio corpo carrega, em um retrato íntimo da ancestralidade e do resgate do saber dos povos originários. A artista cria narrativas de um corpo poético que busca construir seus espaços de liberdade, contrapondo suas memórias afetivas às limitações dos registros históricos oficiais. Curadoria de Carollina Lauriano. Em cartaz na Galeria Leme até 4/9.

Assentamento (2021), de Eliana Amorim (Foto: Thiago Matine / Divulgação)

72º Salão de Abril
Em 2021, o aguardado salão presta homenagem ao artista sobralense Raimundo Cela, grande marco para a arte regional, além de pintor renomado para o patrimônio artístico brasileiro. A equipe técnica e curatorial da mostra, formada por Ana Cecília Soares (CE), Luise Malmaceda (SP) e Luciara Ribeiro (SP), contemplou 35 projetos nesta edição, número maior que os selecionados nas mostras anteriores. “São muitos os sentimentos que impactam os corpos a médio e a longo prazo, que bloqueiam os processos criativos, que adoecem, que, inclusive, podem até modificar o formato dos nossos corpos. Adicionamos a isso o fato de o setor da cultura ter sido um dos que mais sofreu, economicamente, com a pandemia e a falta de políticas governamentais”, afirma Luciara Ribeiro sobre elementos que mais chamaram a atenção do júri na avaliação dos projetos enviados. A exposição fica em cartaz até 16/9 no Centro Cultural Casa do Barão de Camocim, em Fortaleza.

Obra de Alexandre (Foto: Canônico / Divulgação)

Semana de 21
A exposição coletiva inaugura o Instituto Artium de Cultura, novo espaço cultural, com sede no Palacete Stahl, de arquitetura eclética, no bairro de Higienópolis, São Paulo. A curadoria assinada pelo artista Alberto Simon é guiada pela produção atual de diferentes gerações e por obras que apresentam uma reflexão do momento atual e do retorno à “normalidade” em um mundo pós-pandêmico. Entre os artistas participantes estão Alexandre Canônico, Daniel Albuquerque, Dudi Maia Rosa, Leda Catunda, Pedro Caetano, Renata Lucas e Thomaz Rosa. Agendamento pelo site https://www.eventim.com.br. Em cartaz até 24/10.

(Foto: Leka Mendes / Divulgação)

RUA13, de Ilka Lemos
São Paulo ganha novo espaço independente de arte, RUA13, onde funciona também o ateliê de Ilka Lemos. A exposição inaugural é uma panorâmica da produção da artista, com destaque para os “combines”, que integram obras bidimensionais e tridimensionais, criando dípticos ou polípticos. No diálogo entre os objetos e as telas, a artista inventa um espaço onírico para as esculturas habitarem, ao mesmo tempo em que amplia ou distorce os pontos de fuga das pinturas, deslocando seu eixo para o espaço real da galeria, habitado pelas esculturas. A RUA13 chega com proposta interdisciplinar de somar ao campo das artes visuais as áreas da literatura e da música, além de propor diálogos também com outros artistas. A partir deste domingo, 15/8.

Mesa-redonda com Vik Muniz na galeria Nara Roesler (2016), arquivo de encontros promovidos pela Abact (Foto: Divulgação)

ONLINE
Encontros Abact
A Associação Brasileira de Arte Contemporânea organiza série de conversas com galeristas do Brasil para compartilhar experiências com base em exemplos práticos sobre gestão e profissionalização na arte. Os debates acontecem via Zoom, sempre às 17h30, com estreia amanhã, 12/8. O primeiro encontro debate “Programa Artístico”, com presença de Renato Silva, da galeria Mendes Wood DM, Eliana Finkelstein da Galeria Vermelho e mediação do curador Marcello Dantas. Inscrições gratuitas pelo link https://abacashi.com/p/encontros-abact.

Divulgação

Festival de Arte e Cultura Erico Stickel
A primeira edição do FACES reúne profissionais das letras, artes visuais e da música, como Vik Muniz, Livio Tragtenberg, Jarid Arraes, Noemi Jaffe, Rodrigo Andrade, entre outros, em debates sobre temas emergentes da cena cultural brasileira e internacional. Organizado pela Fundação Stickel, o festival tem curadoria de Agnaldo Farias e ocorre de 11 a 20/8, às 19h, por streaming no YouTube da fundação.

Cena da peça-fime Desfazenda (Foto: José de Holanda / Divulgação)

TEATRO
Desfazenda – Me Enterrem Fora Desse Lugar
A peça-filme do grupo O Bonde, baseada no texto original Como Criar um Corpo Negro Sem Órgãos, tem direção de Roberta Estrela D’Alva e dramaturgia de Lucas Moura. Narra a história de quatro pessoas pretas salvas da guerra por um padre branco que as abriga em sua fazenda para cuidarem das tarefas diárias, supervisionadas por Zero, figura enigmática e onipresente. As sessões online acontecem até 30/8, às 20h. Ingressos gratuitos pelo Sympla.

CURSOS
Live com Ana Avelar e Daniela Labra
Hoje, 11/8, às 17h, tem live no instagram da seLecT sobre o curso Crítica de Arte Agora, ministrado por Ana Avelar. Durante as aulas, a análise e produção de textos de crítica de arte será vivenciada por meio da pesquisa de ensaios, livros e periódicos, objetivando a instrumentalização dxs alunes para a produção textual, e com foco também em compor um panorama de referências brasileiras que auxiliem na constituição de uma voz crítica. O curso acontece de 25/8 a 22/11, das 16h às 18h. Inscrições pela plataforma Zait.

 

 

 

Tags: , , , , , , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.