Agenda do fim do mundo (23 a 30/6/2021)

Projeto Respiração, Terra e Temperatura, Modernismo em Debate e In-Edit são alguns dos destaques da semana

Da redação

Publicado em: 23/06/2021

Categoria: Agenda, Destaque

Grafites Orgânicos (2021), de Hilton Berredo (Foto: Reprodução)

“Se um lugar pode ser definido como identitário, relacional e histórico, um espaço que não se pode definir nem como identitário, nem como relacional, nem como histórico, definirá um não lugar. (…) O não lugar como lugar nunca existe sob uma forma pura, lugares se recompõem nele, relações se reconsistiem nele. O lugar e o não lugar são antes polaridades fugídias; o primeiro nunca é completamente apagado e o segundo nunca se realiza totalmente.” Marc Augé em Os Não Lugares.

EXPOSIÇÕES
Projeto Respiração: Hilton Berredo
Criado em 2004, o Projeto Respiração tem por objetivo criar intervenções de arte contemporânea no acervo de arte clássica da Casa Museu Eva Klabin. Com curadoria de Marcio Doctors, o projeto consiste em convidar artistas contemporâneos a intervirem no circuito expositivo da casa museu, criando uma ponte entre a arte consagrada do passado e as manifestações contemporâneas. Hilton Berredo é o artista convidado da edição que vai de junho até janeiro de 2022 com a obra Grafites Orgânicos. “Berredo faz colapsar o plano para expandir o espaço, dando continuidade formal à ruptura pós-neoconcreta.” diz o curador. Na fachada da Casa Museu Eva Klabin no Rio de Janeiro. De 27/6 até 9/1 de 2022.

Chorar (2020), de Pedro Carneiro (Foto: Divulgação)

Modo Contínuo
Seleção de 35 obras inéditas e emblemáticas dos artistas Claudio Tobinaga, Gabriela Noujaim, Isabela Sá Roriz, Jeane Terra, Jimson Vilela, Pedro Carneiro, PV Dias, Roberta Carvalho e Virgínia Di Lauro. A ocasião? Comemorar o aniversário de três anos da Simone Cadinelli Arte Contemporânea. A vitrine da galeria, voltada para a Rua Aníbal de Mendonça, em Ipanema, ganha um panorama da artista Leandra Espírito Santo. Destaque para as telas Respirar (Breathe) e Chorar, de Pedro Carneiro e para os registros fotográficos das projeções sobre a paisagem de Roberta Carvalho. A partir de hoje na galeria Simone Cadinelli.

Vista geral da exposição (Foto: Divulgação)

Terra e Temperatura
Com curadoria de Germano Dushá, a exposição reúne cerca de 90 obras de artistas de regiões e épocas distintas para refletir sobre o imaginário social brasileiro. Numa jornada não linear, o projeto propõe encontros intensos entre artistas como Mestre Guarany (1884-1985), Tarsila do Amaral (1886-1973), Madalena dos Santos Reinbolt (1919-1977), Mira Schendel (1919-1988), Agnaldo Manoel do Santos (1926-1962), Solange Pessoa (1961-) e Castiel Vitorino Brasileiro (1996-). Sob um calor específico, as atmosferas, paisagens e corpos que emergem das obras são aberturas para as pulsões vitais de suas leituras de mundo. “É o estado de espírito de um país, obviamente cheio de conflitos e contradições, mas também marcado pela inventividade da linguagem, pelos dribles diários, e pelos festejos e celebrações. É sobre ideias e formas sempre em movimento, em transformação”, afirma Dushá. Na Almeida & Dale, até 31/7.

Amanda Carneiro (Foto: Divulgação)

ONLINE
Racialização e Arte no Brasil
Começa amanhã, 24/6, a quarta edição dos Encontros de História, Teoria e Crítica da Arte do Museu de Arte do Rio Grande do Sul, em torno da temática da presença negra na da arte. O primeiro encontro tem como convidada a curadora e pesquisadora Amanda Carneiro (MASP/SP), que discute “Museu e Decolonialidade”. O ciclo de conversas integra o Programa Público Presença Negra no MARGS, que nos próximos meses promoverá lives, cursos, palestras e diversos conteúdos sobre presença e representatividade de artistas negros e negras no acervo do Museu e também no sistema da arte. Com mediação do professor e pesquisador Igor Simões (UERGS), os encontros serão transmitidos pelo canal do MARGS, das 19h às 21h. Inscreva-se.

Divulgação

Um Breve Panorama da Representação LGBTQIA+
No mês em que se celebra o Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, a Casa Fiat de Cultura dá destaque à diversidade no campo das artes e convida o estilista brasileiro Lorenzo Merlino para uma palestra virtual. Professor da Fundação Armando Álvares Penteado, doutorando em História da Arte e referência no mundo da moda, Merlino apresentará uma perspectiva histórica da temática LGBTQIA+ na arte, passando pela Antiguidade e Idade Média, Renascimento e Barroco, Rococó e o Neoclassicismo. Com o crescimento, no século 19, da produção de imagens de cunho LGBTQIA+, a representatividade ganhou mais força a partir do século 20, ao acompanhar os movimentos civis por direitos desses grupos. Amanhã, dia 24/6, às 19h. A palestra será transmitida ao vivo e a participação é gratuita. Inscreva-se.

Divulgação

Programa Pontes
Para celebrar os três anos do Programa Pontes Oi Futuro-British Council, a instituição britânica promove uma festa virtual com transmissão ao vivo no YouTube. Após três anos consecutivos de realização e cerca de 30 festivais engajados por todo o Brasil, os idealizadores do projeto se reúnem para compartilhar com o público destaques do programa, com participação de artistas brasileiros e britânicos, e relembrar performances marcantes. Na próxima terça-feira, dia 29 de junho, às 19h,  Save the date! O line-up completo estará disponível em breve no site do British Council. Acompanhe a programação.

Re-Antropofagia, 2018. Denilson Baniwa/Coleção do artista, em comodato com a Pinacoteca (Foto: Reprodução)

1922: Modernismos em Debate: O popular como questão 
O ciclo de encontros organizado pelo Instituto Moreira Salles, pelo MAC-USP e pela Pinacoteca de São Paulo tem como objetivo trazer um olhar crítico e contextualizar históricamente a Semana de 22. Na quarta parte do ciclo o tema será O Popular como Questão, com mesas como Arte culta e Arte Popular, com Ana Maria Belluzo, O agente preto como fator da modernização brasileira, com Roberta Conduru, Tradições em disputa, com Clarissa Diniz, e Carmen Miranda, cultura pop e alguns fantasmas, com Raphael Fonsceca. 28/6. Encontro gratuito transmitido no Youtube das instituições organizadoras.

Divulgação

AUDIOVISUAL
Colônia
A série original de ficção, dirigida por André Ristum, é livremente inspirada no livro Holocausto Brasileiro, de Daniela Arbex, e na história das pessoas que passaram pelo Hospício Colônia, em Minas Gerais, ao longo de seus quase 100 anos de existência. Pela primeira vez é recriado ficcionalmente um pedaço doloroso da história do Brasil, contando a trajetória de tanta gente que foi injustamente trancada no local, onde mais de 60 mil pessoas perderam a vida vítimas de maus tratos, eletrochoque, tortura e abandono. Rodada em preto e branco, a produção, estrelada por Fernanda Marques, tem Andréia Horta Augusto Madeira, Naruna Costa, Bukassa Kabengele, Arlindo Lopes e Rejane Faria no elenco. Estreia no Canal Brasil, em 25 de junho, às 21h30. Na mesma data, todos os 10 episódios estarão disponíveis nos serviços de streaming Canais Globo e Globoplay. O primeiro episódio fica disponível para não assinantes por sete dias. 

Cartaz do filme Alzira E-Aquilo que Eu Nunca Perdi (Foto: Divulgação)

IN-EDIT – 13º Festival Internacional do Documentário Musical
Com uma programação que reúne mais de 50 títulos, sobre artistas nacionais e internacionais, o In-Edit Brasil começa a sua segunda edição totalmente virtual. Esse ano o Festival homenageia um dos maiores nomes do documentário musical, o diretor D.A. Pennebacker. O Festival ainda contará com uma programação paralela, com debates gratuitos com diretores nacionais e internacionais, além de convidados especiais. Um destaque é o documentário de Marina Thomé, “Alzira E – Aquilo que Eu Nunca Perdi”, que conta a história da artista nascida e criada no Pantanal e que fez parte da Vanguarda Paulistana. A programação geral é gratuita e os filmes do Panorama Mundial terão custo de R$ 3, dinheiro arrecadado que será doado para a ação que o padre Júlio Lancelloti desenvolve em São Paulo. O Festival começa dia 23/6 e vai até 27/6. Para assistir, basta acessar a plataforma do In-Edit Brasil.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.