Agenda do fim do mundo (24/6 a 1/7)

Andrea Giunta, Pedro França, Victor Gerhard, Casa Carioca no MAR, Residência MAM + Capacete, Acervo Vladimir Herzog

Da redação

Publicado em: 24/06/2020

Categoria: Agenda, Destaque

Detalhe de Evita (2008), de Santiago Porter (Foto: Reprodução / Rolf Art)

“Minha teoria da memória multidirecional sugere que – mesmo sendo as culturas de memória sujeitas a conflitos passionais, e mesmo raivosos – a memória não obedece à lógica do jogo de soma zero. Em vez disso, todas as culturas de memória desenvolvem-se dialogicamente – através de empréstimo, apropriação, justaposição e eco de outras histórias e outras tradições de memória. O resultado do conflito de memória não é menos memória, mas mais, mesmo que o campo da memória pública permaneça desigual.”
Michael Rothberg em O fantasma da comparação

EXPOSIÇÃO
Pensar Todo de Nuevo
A curadora Andrea Giunta, em colaboração com María Carolina Baulo, apresenta um projeto de viewing room no site da galeria Rolf Art, de Buenos Aires, com obras produzidas pré-quarentena, mas que podem indicar boas reflexões sobre o momento presente e suas projeções futuras. A mostra foi organizada em uma série de capítulos – sobre temas como políticas do corpo e afeto –, que estão sendo lançados semanalmente. Entre os artistas selecionados para a exposição, estão Graciela Sacco, Liliana Maresca, José Alejandro, entre outros. Disponível até 31/7. 

DC 26, da série Drama Carioca (1965), de Victor Gerhard (Foto: Divulgação)

EXPOSIÇÃO
Que Vão Que Vem
Um projeto na Galeria Jaqueline Martins propõe a aproximação entre as obras de Pedro França e Victor Gerhard, artistas de diferentes gerações que se valem de estratégias de apropriação crítica de códigos de veículos de comunicação e cultura de massa. Por meio do uso de modelos 3D, imagens do circuito de segurança do próprio espaço e fotografias de arquivo, a galeria pretende explorar as fronteiras entre o real e o virtual.

 

DEPOIMENTOS
Casa Carioca
Enquanto a exposição Casa Carioca não pode ser aberta ao público, o Museu de Arte do Rio vem publicando periodicamente vídeos dos artistas e dos curadores da mostra. Os depoimentos exploram o universo de cada um dos artistas, mas também conceitos importantes para a coletiva, como a história da arquitetura e questões sociais e de gênero. Com curadoria de Marcelo Campos e Joice Berth, a exposição reúne artistas de diversas gerações e cidades brasileiras, propondo um debate sobre economia, sociedade e afetos envolvidos na experiência com o espaço doméstico. 

Flyer para inscrições na residência MAM | Capacete (Foto: Divulgação)

INSCREVA-SE
Residência MAM + Capacete
Doze artistas serão contemplados com bolsas de pesquisa do Museu de Arte Moderna do Rio por meio de uma parceria com a Capacete, a mais antiga residência artística do país. O programa é voltado para pesquisadores que morem do Rio de Janeiro e trabalhem com os seguintes temas: Arquitetura do MAM, urbanismo, paisagismo do Parque do Flamengo; arte e pedagogia, educação formal ou informal; saberes e causas indígenas; arte africana diaspórica; museu e biodiversidade; e espaços de arte experimentais e espaços de arte autônomos. Enquanto durar a quarentena, a residência será realizada virtualmente. Inscrições até 10/7.

FILMES
Clássicos do Cinema Japonês
A Fundação Clóvis Salgado disponibilizou, até 9/7, dez filmes de diretores como Yasujiro Ozu (1903-1963), Kenji Mizoguchi (1898-1956), Mikio Naruse (1905-1969) e Kinuyo Tanaka (1909-1977). A mostra é realizada em parceria com o Cine Humberto Mauro, como forma de manter o acesso do público ao seu repertório, e conta com textos introdutórios sobre as obras, os autores e seu contexto social. 

Zoé Whitley, diretora da Chisenhale Gallery, que participa do debate Funding Matters (Foto: Divulgação)

DEBATE
Funding Matters
O Art Newspaper promove nesta quinta-feira, 25/6, um seminário online que partirá da seguinte pergunta: Como os museus irão se recuperar depois da Covid-19? Entre os participantes, estão Margaret Carrigan, do Art Newspaper, Carolyn Christov-Bakargiev, do Castello di Rivoli, em Turim, Tristram Hunt, do Victoria & Albert Museum, em Londres, Zoé Whitley, do Chisenhale Gallery, em Londres, e  Sally Tallant, do Queens Museum, de Nova York. Inscreva-se aqui.

Ilustração de Sierra Datri (Foto: Reprodução)

ANÁLISE
The Museum Does Not Exist
Dana Kopel, ex-coordenadora de publicações do New Museum, discute como as demissões recentes em museus contradizem o discurso supostamente progressista das instituições de arte. O ponto central a ser analisado pela autora é como se manter em atividade no meio artístico para além da dependência de executivos e doadores milionários – uma crise recente para as instituições, mas que perpassa o cotidiano de diversos trabalhadores da cultura. 

O jornalista Vladimir Herzog (Foto: Reprodução / Acervo Vladimir Herzog)

ACERVO
Vladimir Herzog – Vida e Memória em Defesa da Democracia
Nesta sexta-feira, 26/6, às 19h, na ocasião do lançamento dos mais de 1700 itens digitalizados pelo projeto Acervo Vladimir Herzog, haverá um debate com participação de Bianca Santana, Ivo Herzog, Luis Ludmer e Rogério Sottili. Entre fotos, correspondências e objetos pessoais, a coleção busca criar uma memória do jornalista que foi assassinado durante a ditadura, tornando-se símbolo na luta pela democratização do Brasil.

Alberto da Veiga Guignard – Para Condé, Lembranças de Ouro Preto (Foto: Galeria Almeida e Dale)

 

COMEMORAÇÃO
10ª Semana Guignard
Até 28/6, o Museu Casa Guignard irá publicar diariamente em suas redes sociais uma série de postagens, incluindo debates e apresentações musicais, em torno do artista Alberto da Veiga Guignard (1996-1962). A programação prevê a apresentação de parte das obras de autoria de Guignard que hoje pertence à coleção do casal Priscila e Alberto Freire.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.