Agenda do fim do mundo (28/10 a 4/11)

Cosmocinema; Aqui, Daqui; Flict; Pedro Carneiro; aarea no Jeu de Paume; Allen Alencar; Ainda há obras de arte?

Da redação

Publicado em: 28/10/2020

Categoria: Agenda, Destaque

Still de Mangue Bangue (1971), de Hélio Oiticica e Neville D'Almeida (Foto: Divulgação)

“[…] conseguir apreender a experiência em seus próprios termos é uma operação necessária para outra operação, talvez homóloga, ou seja, a transformação ética que esperamos de uma psicanálise. Isso não tem uma relação necessária com as virtudes da expressão, nem com as regras da representação de si, do outro e do mundo. A cidade que queremos depois da pandemia é também o olhar que pudermos construir e a história que poderemos contar sobre o cerco que vivemos. Se o cerco é o confronto de cada um com seus muros, o antídoto pode passar pelas janelas da arte.”
Christian Dunker em A arte como antídoto para a cidade sitiada

EXPOSIÇÕES
Cosmocinema
Em comemoração aos 50 anos do encontro entre Hélio Oiticica e Neville D’Almeida, a Galeria Aymoré apresenta uma mostra com vídeos, fotografias e instalações da dupla. Aberta até 20/12, a exposição reúne obras como Cosmococa 3 (1973-74), inspirada em Marilyn Monroe e inédita no Brasil, os filmes Mangue Bangue (1971), Navalha na Carne (1997) e Jardim de Guerra (1970), que será apresentado na íntegra, com um trecho que foi censurado durante a ditadura.

Fé (2020), de Pedro Carneiro (Foto: Fernando Souza)


Até 15/11, o artista Pedro Carneiro ocupa a vitrine da galeria Simone Cadinelli dentro da programação da exposição Como habitar o presente? Ato 3 – Antecipar o futuro. Sua instalação – composta de diversas pinturas onde predominam os amarelos e dourados, além de figuras humanas e botânicas – discute religiosidade afro, memória e ancestralidade. 

Idyll (1952), de Agnes Pelton (Foto: Divulgação)

Futurs D’Avant
O aarea realiza uma curadoria, até janeiro de 2021, no espaço virtual do museu Jeu de Paume. O projeto parte do gênero ficção científica para pensar futuros possíveis e conta com trabalhos de Letícia Ramos e Marguerite Humeau, além de textos de Jota Mombaça, Gabriela Damián Miravete, Catherine Dufour e Jean-Marc Ligny, entre outros.

Infiltração (2020), de Henrique César (Foto: Divulgação)

INTERVENÇÃO
Aqui, Daqui
Para a reabertura de sua programação presencial, a Galeria Vermelho apresenta um programa contínuo de instalações e intervenções em sua sala principal. Sem data de encerramento, o projeto tem confirmados nomes como Gabriela Albergaria e Fabio Morais e já conta com uma pintura realizada por Henrique César e projeções sobre objetos de Leandro Lima. Os trabalhos ocupam o espaço expositivo, sobrepondo-se uns aos outros. 

O livro Espaço de Emergência, Espaço de Resistência (Foto: Divulgação)

SEMINÁRIO
Emergência e Resistência – Pedagogias Radicais
A Escola de Artes Visuais do Parque Lage, em parceria com o Instituto Rubens Gerchman, apresenta uma série de encontros sobre pedagogias experimentais na América Latina. No segundo ciclo, que inicia hoje, 28 às 15h, a discussão é sobre pedagogias nas artes a partir das experiências regionais, com a participação de Mãe Celina de Xangô, Júlia Rebouças, Mônica Hoff, Camilla Rocha Campos, Jessica Gogan e mediação de Ulisses Carrilho.

Shirley Krenak (Foto: Divulgação)

WEBSÉRIE
Os Capítulos de Baker
Com dramaturgia, atuação e direção de Cristiane Zuan Esteves e Beto Matos, o espetáculo foi pensado inicialmente para acontecer de forma presencial, mas acabou migrando para o mundo digital, com seu processo de pesquisa também exposto. Ao fim da apresentação do dia 3/11, às 17h, haverá um debate com a escritora Shirley Krenak. 

Flyer da Flict (Foto: Reprodução)

FESTIVAL
Flict
A 6ª edição da Festa Literária de Cidade Tiradentes será realizada virtualmente de 27 a 29/11. Com o tema Palavra Preta Chama: ocupação literária, o projeto reúne poetas, escritores e artistas da periferia de São Paulo. A iniciativa é também uma forma de reivindicação por educação, moradia, saúde e, inclusive, apoio do poder público ao evento, que, este ano, foi organizado diretamente pelos coletivos e artistas locais.

Flyer da conversa Ainda Há Obras de Arte? (Foto: Divulgação)

CONVERSA
Ainda Há Obras de Arte?
A conversa, que acontecerá nos dias 2 e 4/11, busca discutir o peso do meio artístico no reconhecimento e validação de obras. Promovida em uma parceria entre o grupo de estudos da artista Germana Monte-Mor e o curso de história da arte do crítico Rodrigo Naves, a atividade é gratuita e será transmitida via Google Hangouts. Inscrições aqui. 

MÚSICA
Aqui Onde
Em segundo disco, com lançamento em 30/10, o músico Allen Alencar explora as transformações que todos passamos ao longo da vida. O próprio título é uma reflexão sobre um lugar até então desconhecido, onde as definições não são exatas e há possibilidade de nos vermos no diferente. Gravado todo em casa ao longo de 2020, o álbum traz parcerias com Romulo Fróes e Clima, além de participações especiais de Anais Sylla e Igor Caracas. Colaboram também Otávio Carvalho (baixo), Beto Gibbs e Dudu Prudente (bateria), Zé Ruivo (piano elétrico e sintetizadores) e Davi Serrano (sample).

Tags: , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.