Agenda do fim do mundo (30/9 a 6/10)

É Tudo Verdade; festivaudec4nn3$; N. Date; Casa Roberto Marinho; Sergio Camargo; Aldo Tambellini; O pequeno colecionador

Da redação

Publicado em: 30/09/2020

Categoria: Agenda, Destaque

Gyuri (2019), de Mariana Lacerda (Foto: Divulgação)

“Pode-se confiar que, se deixarmos a arte apenas acontecer como um ofício aprimorado ou como uma contribuição ao conhecimento e sem interferência racional ou orientação, ela encontrará sua própria maneira de afetar a sociedade e se instalar na cultura coletiva. Historiadores e antropólogos em um futuro distante avaliarão, então, o que realmente aconteceu. Parece, entretanto, que nesse ínterim nós trabalhamos pelo presente, e ainda é nossa responsabilidade fazer o melhor possível, uma vez que somos responsáveis por aqueles que vivem ao nosso redor.”
Luis Camnitzer em O novo homem

FESTIVAL
É Tudo Verdade
Até 5/10, mais de 60 documentários estão disponíveis na 25ª edição da mostra dedicada ao gênero. Entre os destaques, está Gyuri (2019), de Mariana Lacerda, que analisa a relação da fotógrafa Claudia Andujar com os povos Yanomami. Nos dias 23 e 24/9 também foi realizada, em parceria com o Itaú Cultural, uma série de debates, aulas e conversas com os diretores dos filmes e os pesquisadores e idealizadores do festival.

MOSTRA
festivaudec4nn3$
Com textos de Gabriel Bogossian e Daniela Avellar, a atual edição do projeto – que parodia seu título do consagrado festival de cinema europeu – está dividida em duas partes que refletem sobre o uso predominante do vídeo como ferramenta de comunicação na atualidade. O primeiro capítulo, sob o título A Marcha do Audiovisual, fica disponível até 3/10. Já o segundo, de nome Escapulidinha, pode ser conferido até 10/10. 

Pintura de N. Date na Galeria Luisa Strina (Foto: Divulgação)

EXPOSIÇÃO
N. Date
Com curadoria de Mario García Torres, a mostra individual do artista N. Date está aberta para visitação na Galeria Luisa Strina por meio de agendamento no período de 6/10 a 16/1/2021. A seleção de obras inclui pequenas pinturas em que o material, pastel, contradiz os contornos rígidos da geometria das peças têxteis do artista mexicano. O projeto é parte da pesquisa do curador por narrar histórias não oficiais ou que foram esquecidas.  

Galpão Gaveta, de Paulo Climachauska (Foto: Naná Moraes)

EXPOSIÇÕES
Casa Roberto Marinho
A instituição carioca abrirá duas exposições a partir deste sábado, 3/10. Enquanto, com curadoria de Lauro Cavalcanti, tem foco nas produções de Carlos Vergara, Luiz Aquila e Roberto Magalhães. Já a mostra Livros de Arte explora o uso do objeto gráfico como suporte para a arte, relacionando essa produção às pinturas de artistas como Antonio Dias, Wanda Pimentel e Pedro Cabrita Reis – a curadoria é de Leonel Kaz. Até 31/1/2021.

Lumagrams / Videograms (1968-1969), de Aldo Tambellini (Foto: Reprodução)

EXPOSIÇÃO
In the Beginning All Was Black
A galeria Casanova apresenta, a partir de 1/10, uma mostra on-line dedicada ao trabalho do artista ítalo-americano Aldo Tambellini. A exposição, que é composta por fotos, filmes e poemas inéditos para o público brasileiro, perpassa questões como a materialidade das mídias técnicas e discussões filosóficas sobre a “matéria negra”, na medida em que diferentes tons de preto são atingidos pelas formas experimentais de revelação fotográfica utilizadas pelo artista. 

Still de Poro’Rog, de Marie Carangi e Biarritzzz (Foto: Divulgação)

APRESENTAÇÃO
Generación Espontánea Red – Diálogo Mx-Br
A parceria entre a curadora mexicana Daniela Orozco e a artista brasileira Bella tem como resultado a mostra de vídeos e debates com criadores desses dois países. O projeto acontece nesta sexta-feira, 2/10, e inclui a participação de nomes como Monica Ventura, + biarritzzz, Helô Sanvoy, Elizabeth Flores, Adair Vigil, Carolina Bollain e Eduardo Garcia.

Vista da exposição online Monster High (Foto: Divulgação)

EXPOSIÇÃO
Monster High
Organizada pelos artistas Rafael Silvares, Yan Copelli e Pedro França, a mostra acontece em um viewing room no site do Olhão, mas, quando possível, será apresentada no espaço físico. Monster High é um desenho animado no qual a personagem homônima mistura elementos de dark e gore a outros da cultura jovem, como as cores brilhantes. São características que também podem ser identificadas nos diversos trabalhos dos artistas que participam do projeto – composto apenas por imagens de pinturas –, trazendo para a discussão as tensões entre a criação de imagens abjetas e sua codificação. 

Os Encaixes e O Sol (2020), de Márcia de Moraes (Foto: Divulgação)

PROJETO
O pequeno colecionador
Desde 2019, Artur Lescher, Mariane Klettenhofer e Paula Azevedo organizam um projeto que propõe pensar as relações entre a arte e o ato de brincar. A mais nova edição de O pequeno colecionador estará aberta ao público na Carbono Galeria de 3 a 31/10, em uma exposição virtual e física, com participação de artistas como Albano Afonso, Cadu, Lenora de Barros, Márcia de Moraes e Renata Lucas. 

O livro mis piedras – Sergio Camargo – ateliês 1950 __1990 (Foto: Reprodução)

PUBLICAÇÃO
mis piedras – Sergio Camargo – ateliês 1950 ____1990
Com mediação de Marilucia Bottallo, o Instituto de Arte Contemporânea promove live, em 30/9, que reúne Piedade Epstein Grinberg, José Resende e Carlos Nunes para lançar o livro dedicado a Sergio Camargo. A publicação apresenta uma reunião de esboços, poemas e outros materiais periféricos em relação à produção escultórica do artista, discutindo também a importância dos diversos ateliês que Camargo organizou no Brasil, na França e na Itália. 

Flyer do curso Práticas em curadoria (Foto: Divulgação)

CURSO
Práticas em curadoria
De 5 a 8/10, Sandra Tucci e Gisa Picosque oferecem um curso online no qual definem o histórico, as tendências e metodologias da curadoria. São quatro encontros que buscam, inclusive lançar luz de como a Covid-19 vem transformando a cena artística e seus procedimentos. Valor R$330,00. 

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.