Agenda do fim do mundo (4 a 11/8)

Festival Rio, Vivian Caccuri e Gustavo Von Ha, 960p, e Conversa com Linn da Quebrada são alguns dos destaques da semana

Da redação

Publicado em: 04/08/2021

Categoria: Agenda, Destaque

Cena do documentário Para Onde Voam as Feiticeiras, de Eliane Caffé, Carla Caffé e Beto Amaral (Foto: Divulgação)

O esquecimento é uma forma de governo. A tentativa de exilar os sujeitos no presente puro é o seu braço armado mais forte. Deveríamos partir daí se quiséssemos efetivamente entender o que é o Brasil. Dito isto, não é motivo de espanto ver alguns a criticarem uma das mais importantes ações políticas desse últimos meses, a saber, a queima da estátua do bandeirante Borba Gato, em São Paulo. Quem acha que isso é apenas um ato “simbólico” deveria pensar melhor a respeito do que compreende por símbolo e como são eles que, muitas vezes, impulsionam as lutas mais decisivas e as transformações mais impressionantes. Quando caiu, a Bastilha não era mais que um símbolo. Mas foi a queda do símbolo, foi um ato simbólico por excelência, que abriu toda uma época histórica. A modificação na estrutura simbólica é modificação nas condições de possibilidade de toda uma era histórica.
Vladimir Safatle, em Do Direito Inalienável de Derrubar Estátuas, artigo para o jornal El País Brasil

CINEMA
Première Brasil 2020
O Festival Rio realiza, de 5 a 15/8, edição especial do evento. Devido às restrições da pandemia, o evento foi cancelado no ano passado, mas selecionou 45 filmes, entre os inscritos em 2020, para exibir agora nas grandes salas de cinema ou em casa. A seleção traz 20 longas – 12 de ficção e 8 documentários – e 25 curtas. Cada longa terá uma sessão presencial e ficará disponível na plataforma online a partir do dia seguinte; e os curtas estarão reunidos em programas, também com sessões únicas e a oferta online já no mesmo dia. O acesso é gratuito, no cinema – com lugares limitados e seguindo os protocolos sanitários – e na plataforma. “Realizar um evento híbrido, presencial e virtual, com a seleção que fizemos dos filmes inscritos no ano passado é uma forma de valorizar os profissionais envolvidos e dar uma plataforma de divulgação para os títulos. Será uma semana inteira dedicada à Première”, comenta Ilda Santiago, diretora do festival. As sessões presenciais acontecem na Estação Net Botafogo, no Rio de Janeiro, com ingressos disponíveis e entregues na bilheteria no dia da sessão, e a versão virtual dos filmes é veiculada na plataforma Innsaei.tv. A programação completa está no site do Festival Rio.

Still de Vivian & Gustavo (2020), de Vivian Caccuri e Gustavo Von Ha (Foto: Divulgação)

EXPOSIÇÕES
Kinoscope
Uma nova plataforma de difusão de obras que fazem a intersecção entre o campo das artes visuais e o do audiovisual experimental, Kinoscope apresenta o programa online Emergências, exibindo a obra Vivian & Gustavo, 2020, de Vivian Caccuri e Gustavo Von Ha, acompanhada de texto crítico do coletivo midiático Saquinho de Lixo. A websérie de quatro episódios explora a música sertaneja, gênero musical mais popular no país hoje, no qual se chocam diferentes facetas da realidade social e da identidade brasileiras. O filme se apropria de imagens e vídeos vernaculares para evidenciar as questões políticas e governamentais envolvidas na cultura sertaneja. O canal é uma iniciativa do artista Beto Shwafaty e foi premiado em 2020 por edital financiado via Lei Federal Aldir Blanc. As próximas iterações do projeto, no decorrer de 2021, contarão com obras e participação de Thiago Martins de Melo, Rafael RG, Lais Myrrha, Mabe Bethonico, Paulo Tavares, Maura Grimaldi, Janaina Wagner, entre outros.

Conselhos de Uma Lagarta (1976), de Regina Vater (Foto: Divulgação)

Sala de Vídeo: Regina Vater
Com curadoria de Guilherme Giufrida, a artista pioneira da videoarte no Brasil ganha mostra solo no MASP. A remontagem da instalação Conselhos de Uma Lagarta (1976), um dos trabalhos mais icônicos de Regina Vater, intercala sua imagem, filmada repetidas vezes durante meses no mesmo local de sua casa, com trechos do livro Alice no País das Maravilhas em que a protagonista e a lagarta conversam sobre o passar do tempo e as transformações do corpo. “A instalação se conecta a este contexto particular de mais de um ano de vida pandêmica, em que nos comunicamos regularmente por meio de chamadas de vídeo, colocando duas telas para dialogar frente a frente no espaço expositivo”, comenta o curador. Também são exibidos dois vídeos da série ART (1978), Vídeo ART e ARTropophagy, um dos marcos da arte conceitual brasileira. Ao longo de 2021 e 2022, a programação da sala de vídeo integra o ciclo das Histórias Brasileiras no MASP e, neste ano, inclui também trabalhos de Ana Pi, Teto Preto, Zahy Guajajara, Dominique Gonzalez-Foerster. A exposição fica em cartaz até 15/8, com agendamento prévio pelo site do museu.

Arquiteturas Biológicas II (1969), performance de Lygia Clark (Foto: Alécio de Andrade / ADAGP, Paris)

Lygia Clark (1920-1988) 100 Anos
A Pinakotheke Cultural do Rio de Janeiro realiza exposição em homenagem ao centenário da artista neoconcreta. Em colaboração com O Mundo de Lygia Clark, a mostra reúne obras inéditas de sua produção, entre pinturas, desenhos, gravuras, bichos, fotografias e documentos. Dividida em 17 núcleos curatoriais, com textos de Paulo Herkenhoff delineando a trajetória profissional da artista, a exposição conta ainda com o ensaio fotográfico de Arquiteturas Biológicas II, por Alécio de Andrade, performance da artista realizada em 1969. Debates virtuais em torno de sua vida e obra serão transmitidos no canal de YouTube da Pinakotheke. De 23/8 a 23/10.

Carnaval, da série Juntos Venceremos (2021), de Zé Tepedino (Foto: Divulgação)

960p
Partindo da obra Salto no Vazio, de Yves Klein, e do texto Saltar no Vazio, do filósofo Vladimir Safatle, a exposição, organizada por Carla Chaim, Marcelo Amorim e Nino Cais, é desdobramento de diálogos entre os artistas participantes, como Ana Elisa Carramaschi, Kika Simonsen, Carolina Cherubini, Daniela Torrente e Zé Tepedino, e os coordenadores do Grupo de Acompanhamento de Projetos do espaço independente Hermes. Durante os encontros virtuais no período da pandemia, o grupo debateu o conceito de vazio, não como ausência, mas como potência, e idealizou o projeto da mostra presencial. A ideia de vazio perpassa as obras, evidenciando a relação entre verdade e mentira na fotografia, a validade e esvaziamento de conteúdos e de sentidos e, especialmente, o vazio como um espaço fértil para ser ocupado. O título da mostra faz alusão ao tamanho mínimo permitido pelo Zoom para inserir imagens de fundo, trazendo a experiência das atuais reuniões e o questionamento sobre a verdade das imagens. Texto crítico por Guilherme Teixeira, realização do Hermes Artes Visuais, e visitas com agendamento via residenciafonte@gmail.com ou DM para @residenciafonte. Em cartaz até 28/8, no espaço Fonte.

Reflexos (1971-2021), de Sergio Augusto Porto (Foto: Divulgação)

De Dentro Para Fora, da Experiência à Imagem
A partir deste sábado, 7/8, a Central Galeria abre ao público a primeira exposição individual de Sergio Augusto Porto, um dos pioneiros dos desdobramentos da arte conceitual no campo ampliado da escultura, do site-specific e da land art no Brasil. Com curadoria de Diego Matos, a mostra retoma a rica carreira do artista, abordando questões fundamentais de seu pensamento de radicalização do espaço da experiência, e reúne obras da década de 1970 até a produção recente, além de trabalhos reeditados especialmente para a ocasião. A expografia demarca três instâncias de sua produção: o esgarçamento e radicalidade da escala em suas obras da virada dos anos 1960; a problematização da escultura e de seu diálogo com a arquitetura; e a reinvenção da noção de paisagem. “Sergio Augusto Porto desenvolve um pensamento sobre paisagem, calcado nas vivências em contextos urbanos em ampla mutação (Rio de Janeiro e Brasília) e na procura por locais limítrofes entre o natural e o construído”, discorre o curador. “Aqui, uma conexão com o que se propunha de mais radical na arte brasileira e estrangeira se faz presente no pensamento da paisagem como zona de contaminação da experiência do que se vê, do que é e foi vivido e de sua impermanência.” A mostra fica em cartaz até 25/9, mediante agendamento prévio.

Mestizos #2 (2016), de Alberto Zalma (Foto: Divulgação)

ONLINE
Intersections
A exposição coletiva online é organizada por Vital Spaces, Warehouse 21 e MAIDA, organizações artísticas de Santa Fé, Novo México, para levantar fundos para artistas contemporâneos locais que tiveram seus meios de subsistência afetados pela pandemia. Na plataforma interativa intersections.vitalspaces.org, os visitantes podem criar suas próprias curadorias por meio da ferramenta de classificação do site, selecionando entre as obras de dança, poesia, artes visuais e música expostas, os temas, mídias e outras conexões compartilhadas. Intervenções urbanas anunciando o lançamento do site foram realizadas na cidade de Santa Fé, trazendo o virtual para o “real”. Intersections permanece no ar por tempo indeterminado. Os 30 artistas participantes da mostra online, Amelia Bauer, Anjamora Ishi Sato, Ariana Salazar, Camilla Trujillo, Carolyn Mae Lassiter, Ditch the Box Studios, Ian Kuali’i, Lara Manzanares, Tigre Bailando, Tintawi Kaigziabiher, entre outros, moram e trabalham em Santa Fé.

Projeto do jardim do nono Museu do Pontal (Foto: Uirá Fornaciari / Divulgação)

O Novo Museu do Pontal – Parcerias e Inspirações
O primeiro ciclo de debates online do museu dá início à programação de inauguração de sua nova sede, na Barra da Tijuca. O seminário ocorre em ciclos periódicos, criando um espaço de diálogo entre os apoiadores do projeto, abordando arquitetura e paisagismo, curadoria e gestão de projetos. “Estes encontros surgem do desejo de dialogar com os envolvidos na abertura da nova sede do Museu do Pontal, que enfim colocou a salvo seu acervo de mais de nove mil obras de arte popular brasileira”, explicam Lucas Van de Beuque e Angela Mascelani, diretores da instituição. “A reversão da trajetória de quase dez anos sobrevivendo a inundações foi concretizada graças ao engajamento de pessoas e instituições que acreditaram no trabalho realizado pelo museu, de seguir contribuindo para que esta e as próximas gerações valorizem a diversidade e legitimem os patrimônios culturais brasileiros”. Eduardo Paes, Prefeito do Rio, Hugo Barreto, do Instituto Cultural Vale, Eduardo Saron, do Itaú Cultural, Luciane Gorgulho, do BNDES, e o colecionador Edmar Costa Pinto são alguns dos nomes presentes no evento, em que será anunciada  a data de inauguração. Também em pauta, o projeto arquitetônico do Museu do Pontal é tema da conversa entre Bruno Santa Cecília e Paula Zasnicoff Cardoso, responsáveis pelo projeto da nova sede. O evento integra a programação paralela do 27 ̊ Congresso Mundial de Arquitetos – UIA2021 RIO. Dia 5/8, às 17h, via plataforma Zoeplay. Inscrições gratuitas pelo link https://www.sympla.com.br/o-novo-museu-do-pontal-parcerias-e-inspiracoes—1-ciclo-de-debates__1292491

Divulgação

Conversa Linn da Quebrada
O MAM Rio realiza na quarta, 11/8, às 19h, uma conversa via Zoom com com a multiartista e agitadora cultural Linn da Quebrada sobre seu trabalho como performer e roteirista, abordando ferramentas para a produção artística de um programa de podcast no museu. O evento faz parte da Residência Pesquisa em Artes, na qual a artista participa como propositora de oficina para as residentes do mês de agosto. A mediação será feita por Camilla Rocha Campos. 50 vagas estão disponíveis para inscrição online no link https://mamrio.typeform.com/to/UzfhVUR5

Divulgação

LIVROS
À Procura Deles – Quem São Os Negros e Mestiços que Ultrapassaram A Barreira do Preconceito e Marcaram a História do Brasil
O livro de Mary del Priore, publicado pela editora Benvirá, é um recorte histórico do período da escravidão até o início do século 20, colocando em evidência personagens que, apesar do processo de apagamento e silenciamento social, ultrapassaram a barreira do preconceito e se destacaram na história do Brasil. A autora investigou os registros oficiais do País e elencou personalidades negras que foram protagonistas na sociedade da época. À Procura Deles apresenta homens e mulheres que inspiraram gerações de brasileiros como Chica da Silva (escrava alforriada que fez parte da corte da época), Nilo Peçanha (o primeiro presidente negro do Brasil), Henrique Dias (militar herói da Batalha de Guararapes), Francisco Paulo de Almeida (barão e empresário durante o Segundo Reinado), Luiz Gama (jornalista e advogado autodidata), Eduardo Ribeiro (primeiro governador negro do Amazonas) e Juliano Moreira (fundador da disciplina psiquiátrica no Brasil). 320 páginas, R$49,90.

Divulgação

CURSOS
Visibilidades Emergentes
A agenda do mês de agosto de cursos online do b_arco, centro cultural contemporâneo, já está disponível! Doutora em comunicação e especialista em relações raciais e de gênero, a professora Rosane Borges conduz Visibilidades Emergentes, curso que aborda a política de imagens e a criação de novos discursos como formas estratégicas na luta por reconhecimento, provocando o pensamento e a construção de imagens e narrativas atuais, representativas e diversas. Dividido em quatro aulas, trata da imaginação como princípio político; de prospecções em torno de outras histórias; da ascensão de outros códigos visuais e finaliza com a restituição da imagem a quem é de direito: a gestão das imagens pelos grupos historicamente discriminados. De 9 a 30/8, às segundas-feiras, das 19h às 21h. Inscrições  pelo link https://barco.art.br/eventos/visibilidades-emergentes/

Divulgação

Crítica de Cinema Feminista
Como programação do Sesc 24 de Maio para o mês de agosto, o curso, ministrado por Isabel Wittmann, traz ao público um panorama histórico, teórico e atividades práticas acerca da perspectiva de gênero no cinema, atentando-se ao entendimento e ao fazer de uma crítica feminista. As discussões serão guiadas a partir de figuras de mulheres na história do cinema e audiovisual, pensadoras feministas e as mulheres na crítica hoje, abordando trabalhos de Agnès Varda, Vera Chytilová, Chantal Akerman, Barbara Hammer, Jane Campion, Sally Potter, Sofia Coppola, Kelly Reichardt, Andrea Arnold, Ava DuVernay, Marjane Satrapi, Dee Rees, Céline Sciamma, Anna Muylaert e Juliana Rojas. De 13 a 27/8, sextas-feiras, às 18h, com inscrições abertas pelo site do Centro de Pesquisa e Formação do SESC a partir de 3/8, às 14h.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.