Agenda do fim do mundo (7 a 13/10)

Não Vamos para Marte, 15 Segundos, Metá Metá, Webnário MAC USP, Série Cada Voz, Daata Art Fair

Da redação

Publicado em: 07/10/2020

Categoria: Agenda, Destaque

1 Bolsominion (2020), de André Parente (Foto: Divulgação)

“De março até hoje, as mortes se multiplicaram, o contágio está fora de controle e o isolamento social, principal arma para controlar a pandemia, tornou-se, aqui no Brasil, praticamente uma escolha individual. O cenário que se armou ao longo desses quase seis meses apresenta paralelos claros com o de 1918 – com troca de ministros da saúde, ruas vazias, receitas milagrosas de cura, falta de estatísticas confiáveis etc. Entretanto, em vez do quebra-cabeças científico que a pandemia foi no início do século passado, a deste século embaralha, sobretudo, peças políticas.”
Ana Maria Mauad em A imagem da pandemia – 1918-2020

EXPOSIÇÃO
Não Vamos para Marte
Com curadoria de Galciani Neves, o projeto virtual, comissionado pela Galeria Jaqueline Martins, é um arquivo das experiências artísticas que refletem a gravidade do momento atual. Dividido em três capítulos, Não Vamos para Marte conta com a participação do grupo Arte/Ação e dos artistas Regina Vater, Vitor Cesar, Ícaro Lira, Daniel de Paula, André Parente, Carla Zaccagnini, Jorge Menna Barreto, Marilá Dardot, Patrícia Araújo e Regina Parra. Até 10/11.

Primeira Página (2020), de Marilá Dardot (Foto: Carolina Lopes / Inhotim)

INTERVENÇÃO
15 Segundos
Desde 2/10, o Inhotim apresenta um projeto inédito, no qual artistas convidados utilizam como suporte painéis de led, normalmente usados para publicidade, que estão espalhados pela cidade de Belo Horizonte. Serão seis convidados e o primeiro projeto comissionado pelo instituto é Primeira Página, da artista Marilá Dardot, que expõe manchetes de jornais em uma associação entre a mídia impressa e o painel publicitário. As obras também ficarão disponíveis nas redes sociais da instituição. 

ENTREVISTA
Cada Voz – Celso Gitahy
Desde 5/10, está disponível na Enciclopédia Itaú Cultural uma entrevista em vídeo com Celso Gitahy, um dos precursores do graffiti no Brasil. Especializado no uso do estêncil, Gitahy atua desde os anos 1980 com uma produção de arte urbana, misturando elementos da cultura pop com críticas sociais. O vídeo faz parte de uma série mensal, que desde agosto dedica seus episódios a arte de rua. 

Cartaz do projeto Metá Metá por Heitor Dhalia (Foto: Reprodução)

SHOW
Metá Metá
Em continuidade ao projeto Até o Fim, Cantar, que tem reunido músicos e cineastas em exibições de shows ao vivo, porém sem público, a Casa de Francisca apresenta no sábado, 10/10, às 21h, a banda Metá Metá sob o do olhar do cineasta Heitor Dhalia e curadoria cinematográfica de Laís Bodanzky. Formado por Juçara Marçal, Thiago França e Kiko Dinucci, o grupo apresentará canções de seus cinco discos (Metá Metá, Metal Metal, MM3, Gira e Igbá). 

Flyer do projeto Webnários MAC USP (Foto: Reprodução)

WEBNÁRIO
Pesquisa e Curadoria
Como parte de sua programação on-line, o Museu de Arte Contemporânea da USP apresenta uma série de entrevistas e debates com pesquisadores e curadores, discutindo seus diferentes contextos de atuação. Em 13/10, para debater o tema Pesquisa e curadoria em museus da cidade de São Paulo, participarão do encontro Felipe Chaimovich, Fernando Oliva e Valéria Piccoli. As conversas são transmitidas semanalmente às terças e ficam registradas no canal do Youtube do museu. 

The Cloppen Door (2020), de Thiago Rocha Pitta (Foto: Divulgação)

FEIRA
Daata
Até 25/10, está no ar a feira dedicada exclusivamente para a comercialização de vídeos e arte digital. Entre as brasileiras participantes do projeto, estão a Cavalo e a Casa Triângulo.

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.