Agenda Para Adiar o Fim do Mundo (2 a 9/11)

Confira os destaques da semana, entre eles, a reabertura do Museu Afro Brasil, a Feira Miolo(s), em São Paulo, e a mostra Necrobrasiliana, em Recife

Da Redação

Publicado em: 03/11/2022

Categoria: Agenda

Emanoel Araujo, artista, curador e fundador do Museu Afro Brasil [Foto: Divulgação]

Reabertura Museu Afro Brasil
Neste sábado, 5/11, o Museu Afro Brasil, localizado no Parque Ibirapuera, em São Paula, reabre suas portas em homenagem ao artista, curador e fundador da instituição, Emanoel Araujo, além de programação especial do mês da Consciência Negra. Às 11h, acontece o lançamento dos catálogos de quatro exposições, como Esse Extraordinário Mário de Andrade e A Volta do Baile da Spam de Lasar Segall; às 12h, além de um tributo a Emanoel Araujo, o público acompanha a abertura da instalação MIS em Cena – Grandes Personalidades Negras e, por fim, às 14h30, Oficina Sobre Tintas Naturais: Cores Ancestrais. Evento gratuito. 

Somos Todos Alvos Aqui (2021), de Rogério Vieira [Foto: Divulgação]

ABERTURAS
2ª Mostra do 32º Programa de Exposições CCSP
A partir deste sábado, 5/11, o Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo abre segunda mostra, com individuais de diversos artistas emergentes: Camila Soato, Lia Mae D Castro,Juliana de Oliveira, Marcelino de Melo Gadi (Nenê), Marjô Mizumoto, Mulambö, Natali Mamani, Rogério Vieira, Rose Afefé, Xadalu Tupã Jekupé. Em paralelo, a convite da curadoria, expõem projetos inéditos: Rosana Paulino, com a mostra Biografia de Uma Obra e Minas, de Dora Longo Bahia. 

Processo de produção de Corpo do Pecado, da Redenção, da Salvação, de Rodrigo Sassi [Foto: Ana Pigosso/Central Galeria]

Corpo do Pecado, da Redenção, da Salvação, de Rodrigo Sassi
O Museu da Inconfidência inaugura neste sábado, 5/11, intervenção do artista paulistano, com curadoria de Ana Avelar. A obra consiste em uma escultura de madeira e concreto com cerca de dois metros de altura, criada especialmente para ocupar uma antiga cela solitária da histórica Casa de Câmara e Cadeia de Vila Rica – local que abriga, desde 1944, o Museu da Inconfidência, em Ouro Preto. O projeto é parte do programa de intervenções de arte contemporânea do MdInc, sob a direção de Alex Calheiros, visando estabelecer um intercâmbio entre a arte produzida na atualidade e o acervo da instituição, que inclui documentos históricos e peças artísticas do período colonial. “Escolhemos Rodrigo Sassi porque ele trabalha com os sentidos das formas construídas pela sociedade brasileira. O artista indica para nós como muitos aspectos da vida colonial ainda permanecem em nossa experiência social atual”, declara Ana Avelar, curadora convidada para o projeto. 

Mamabanha (2021-2022), de Thiago Barbalho [Foto: Flávio Freire/Nara Roesler]

Depois Que Entra Ninguém Sai, de Thiago Barbalho
Desenhos feitos sobre grandes folhas de papel completamente cobertas por intrincadas formas, a serem descobertas pelo olhar do público; uma escultura com cerca de 2 metros de altura, feita em isopor estrutural, fibra de vidro, impressão 3D, resina cristal, pigmento e pintura automotiva; e ainda desenhos sobre tela compõem a individual, em cartaz na Nara Roesler Rio de Janeiro, a partir de 10/11. ”Suas composições se apresentam como uma espécie de arquivo: sugestões de olhos, corpos, rostos, citações a imagens massificadas e, claro, formas orgânicas feitas com uma infinidade de cores, nos convidam à contemplação por horas e mais horas”, destaca o Raphael Fonseca, que assina a curadoria da mostra. Para celebrar sua primeira individual na cidade, Barbalho realiza, no dia da abertura, às 19h, visita guiada ao público. 

Emancipation Memorial Debate, de Evelyn Hockstein [Foto: Divulgação]

Resiliência – Histórias de Mulheres Que Inspiram Mudanças
A Casa França-Brasil recebe, a partir de 11/11, a mostra com uma seleção de histórias premiadas nos concursos da World Press Photo de 2000 a 2021, que salientam a resiliência e os desafios de mulheres, meninas e comunidades em todo o mundo, em busca da liberdade. São retratos documentados por 17 fotógrafos, de 13 nacionalidades diferentes que expressam, por meio das fotografias, suas visões sobre questões como sexismo, violência de gênero, direitos reprodutivos e igualdade de gênero. A mostra, em cartaz no Instituto Artium, em São Paulo, até domingo, 6/11, chega em novembro ao Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília e Porto Alegre.

A Catequização. Reescritura sob Perspect-Ativismo (2020), de Denilson Baniwa [Foto: Divulgação]

EM CARTAZ
Necrobrasiliana
Em cartaz na Fundação Joaquim Nabuco, em Recife, a mostra reúne obras de 12 artistas brasileiros que reinterpretam e reinventam o conjunto documental – visual e escrito – denominado brasiliana, introduzido em produções dos séculos 16 e 19, de artistas, escritores e fotógrafos, como Albert Eckhout, Jean-Baptiste Debret, Johan Moritz Rugendas e Christiano Jr. Com curadoria de Moacir dos Anjos, obras de Ana Lira, Dalton Paula, Denilson Baniwa, Gê Viana, Jaime Lauriano, Rosana Paulino, Rosângela Rennó, Sidney Amaral, Tiago Sant’Ana, Thiago Martins de Melo, Yhuri Cruz e Zózimo Bulbul ocupam o espaço da instituição até 29/1/23.

Pinturas Afluentes (2020), de Cristiano Lenhardt [Foto: Divulgação]

ÚLTIMAS SEMANAS
Klangfarbenmelodie: Melodia de Timbres
Em cartaz até 19/11, na Anita Schwartz Galeria de Arte, no Rio de Janeiro, a mostra apresenta obras de grandes nomes da arte brasileira, como Lenora de Barros, Waltercio Caldas, Augusto de Campos, Yolanda Freyre, Cristiano Lenhardt, Antonio Manuel, Rosana Palazyan e Paulo Vivacqua. Às quintas-feiras de novembro, às 19h, a galeria oferece uma série de encontros gratuitos, com conversas, performances e filmes de artistas em torno da mostra. Amanhã, 3/11, acontece uma conversa entre os artistas Waltercio Caldas, Paulo Vivacquae a roteirista e pesquisadora Lilian Zaremba. Entrada gratuita. 

Print Screen de On Air, de Cinthia Marcelle

ONLINE
On Air, de Cinthia Marcelle
Para a segunda etapa do projeto a artista propõe ao público a reescrita da peça teatral Uma Tempestade, de Aimé Césaire. O trabalho acontece simultaneamente no aarea e no MACBA, em Barcelona, dentro da exposição retrospectiva da obra de Marcelle, A Conjunction of Factors, curada por Isobel Whitelegg. On Air é um projeto que Cinthia Marcelle desenvolve pela terceira vez no aarea, iniciado em 2018 com A Sonata dos Espectros e desdobrado em 2019 com A Morta, este junto ao CCA Wattis Institute, em São Francisco. Acesse o trabalho pelo link.

Vista da mostra em homenagem ao livro A Prosa do Transiberiano e da Pequena Jehanne de França, de Blaise Cendrars e Sonia Delaunay-Terk [Foto: Reprodução do Instagram]

LITERATURA
Feira Miolo(s)
Neste final de semana, 5 e 6/11, das 11h às 19h, a Biblioteca Mário de Andrade recebe a edição da feira literária. O espaço localizado no bairro da República, em São Paulo, apresenta 191 editoras, coletivos e artistas, e dez palestras gratuitas com vozes da cena de arte gráfica contemporânea. Neste ano, a edição destaca o livro La Prose du Transsibérien et de La Petite Jehanne de France (A Prosa do Transiberiano e da Pequena Jehanne de França), de Blaise Cendrars e Sonia Delaunay-Terk, com uma exposição na Sala Tula Pilar, e com pesquisa e curadoria de Gustavo Piqueira. 

Divulgação

INSCREVA-SE
II Encontro de Pesquisador@s de Arte Construtiva Brasileira e Poéticas da Visualidade
A partir de segunda, 7/11, o grupo de pesquisa fundado em 2021 na Unesp realiza o segundo simpósio, com comunicações e palestras de 7 a 9/11, e uma série de eventos paralelos, como a Oficina Mínimo Múltiplo, na quinta, 10/11, com Kátia Fiera; exposição de Poesia Verbo Visual, com curadoria de Daniela Maura Ribeiro e Omar Khouri (de 7 a 18/11); e exposição dedicada a Décio Pignatari, na Biblioteca do Instituto de Artes, na Unesp, com curadoria de Omar Khouri (de 7 a 25/11). Mais informações pelo link: https://arteconstrutivabrasileiraepoeticasdavisualidade.wordpress.com/.

Divulgação

APOIE
Campanha Retomadas
O projeto de arrecadação, criado com o objetivo de viabilizar a publicação on-line, bilíngue e de distribuição gratuita sobre a trajetória do núcleo Retomadas, que integrou a exposição Histórias Brasileiras, no MASP, está em sua última semana. A publicação será editada pela Expressão Popular e contará com co-organização da curadoria do núcleo Retomadas, Clarissa Diniz e Sandra Benites, do Coletivo de Arquivo e Memória Nacional do MST e dos artistas e acervos de André Vilaron, João Zinclar e Edgar Kanaykõ Xakriabá. Acesse o link para contribuir e mais informações. 

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.