Alunos da Unesp na Pinacoteca contra redepartamentalização dos cursos de arte

Estudantes usam plataforma de Rirkrit Tiravanija, para discutir a fusão dos departamentos de artes cênicas e visuais

Leandro Muniz
Mutirão de alunos da Unesp para produção de camisetas, cartazes e bandeiras (Foto: Alan Ariê)

No sábado, 5/10, às 11h, estudantes do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (Unesp) promovem uma roda de conversa na Pinacoteca de São Paulo, contra a proposta de redepartamentalização da universidade, que visa fundir o Departamento de Artes Plásticas com o Departamento de Artes Cênicas. A ação dos alunos acontece dentro do trabalho ‘Untitled 2019 (demo station n.7)’, do argentino Rirkrit Tiravanija, que está em exibição na coletiva Somos Muit+s: Experimentos Sobre Coletividade. A obra de Tiravanija apresenta um microfone aberto montado sobre uma estrutura espiralada de madeira no Octógono da instituição, onde está sendo usado por diversos cantores, poetas, artistas e interessados para apresentações e encontros. A programação do trabalho é definida por inscrições

Segundo Alan Ariê, estudante do curso de artes visuais da Unesp, “a ideia de ocupar o Octógono com estudantes de todos os cursos do Instituto de Artes da Unesp surgiu na aula de Didática, da professora Rita L. B. Bredariolli, em uma conversa sobre a Escola de Arte Útil de Tania Bruguera, atualmente em atividade no museu. A visibilidade, a parceria com um museu e a relação com o conceito de arte útil, foram fatores preponderantes para a escolha do local”, comenta Ariê à seLecT. No dia 26/10, os estudantes realizaram um mutirão na universidade para produção de camisetas, cartazes e bandeiras, com palavras de ordem a serem utilizadas no ato dentro da Pina.

  • Ativações anteriores na obra Untitled 2019 (a liberdade não pode ser simulada) (white flag), do argentino Rirkrit Tiravanija, na mostra Somos Muit+s: experimentos sobre coletividade (Foto: Levi Fanan/ Pinacoteca)
  • Ativações anteriores na obra Untitled 2019 (a liberdade não pode ser simulada) (white flag), do argentino Rirkrit Tiravanija, na mostra Somos Muit+s: experimentos sobre coletividade (Foto: Levi Fanan/ Pinacoteca)

A fusão dos departamentos gera uma precarização dos cursos, afetando a qualidade das pesquisas e das aulas. A decisão foi tomada sem diálogo com a comunidade universitária e é resultado de uma política que estipula que departamentos com menos de dez professores não merecem tal estatuto, embora não sejam abertos novos concursos para substituir os professores que se aposentam. Os cursos de arte são os primeiros atingidos por essa política da Unesp, fruto da precarização e sucateamento do ensino público, mas até outubro estão previstas novas propostas de redepartamentalização para outros 50 departamentos da universidade. 

Com curadoria de Amanda Arantes, Fernanda Pitta e Jochen Volz, a exposição na Pinacoteca busca investigar a prática artística como exercício coletivo. A mostra coloca em diálogo com trabalhos do artista alemão Joseph Beuys (1921-1986) um conjunto de trabalhos de outros artistas, como Hélio Oiticica, Maurício Ianês, Mônica Nador e Jamac, Coletivo Legítima Defesa, Tania Bruguera, Vivian Caccuri e o próprio Rirkrit Tiravanija. Pensando na investigação de Beuys sobre coletividade e política, assim como em sua atuação enquanto professor. Não haveria contexto mais adequado para uma discussão em defesa da arte e da educação. 

Serviço
Encontro Alunos da Unesp
5/10, das 11h às 12h30
Pinacoteca de São Paulo
Praça da Luz, 2
pinacoteca.org.br

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.