Arte do além

Publicado em: 21/08/2015

Categoria: Da Hora, exposições e bienais

Nova exposição do Sesc Vila Mariana, em São Paulo, O que caminha ao lado reúne obras inspiradas em fantasmagorias e aparições 

Tumblr_nsvps15fqs1tdzokwo2_540

Legenda: Maura Grimaldi, Sem título, 2011. Projeção de slides sobre parede (Foto: Divulgação).  

Contato com o “outro lado”, registros do além, aparições inexplicáveis, figuras disformes e ruídos sugestivos. Os fenômenos (sobre)naturais que fazem parte do imaginário popular são os fios condutores de O que caminha ao lado, nova exposição que inaugura nesta quarta-feira (26), no Sesc Vila Mariana, em São Paulo.

Com curadoria de Isabella Rjeille, a coletiva apresenta 14 obras, entre vídeos, instalações, objetos, projeção de slides e fotografias, de Ana Luiza Dias Batista, Daniel Steegmann Mangrané, Daniel Jablonski, Pedro França, Denise Alves-Rodrigues, Deyson Gilbert, Fabio Morais, Flora Leite, João Loureiro, Luísa Nóbrega, Maura Grimaldi, Pilvi Takala, Sergio Bonilha, Luciana Ohira e Vivian Caccuri, que realiza performance no dia da abertura (26).

Baseada no conceito de doppelgänger, figura fantástica conhecida por criar um duplo de si mesmo, a curadoria de Rjeille possibilita leituras dúbias dos trabalhos apresentados. “A ideia de duplo aparece enquanto elemento e estratégia de estranhamento que atravessa as obras e é amplificado por elas, reverberando por outros universos e discussões, a fim de propor um avesso de suas narrativas usuais”, escreve a curadora no catálogo da mostra.

Tumblr_nsvps15fqs1tdzokwo3_540

Legenda:  Luísa Nóbrega, Eu sou um sinal, 2014 (Foto: Reprodução).

Entre os trabalhos mais diretamente relacionados ao sobrenatural, está Radioconcha (2015), um misterioso aparelho desenvolvido por Denise Alves-Rodrigues e Luísa Nóbrega a partir de experiências com o “Eletronic Voice Phenomena” (fenômeno de voz eletrônica, em tradução livre) ou EVP, termo usado para indicar vozes acidentalmente gravadas em aparelhos eletrônicos, como o rádio. Eu sou um sinal é um dos vídeos produzidos por Nóbrega após sua pequisa sobre o EVP na Casa do Sol, residência de Hilda Hilst, localizada em Campinas (SP), que foi palco de experimentos paranormais realizados pela escritora. 

Serviço

Exposição O que caminha ao lado
Abertura: 26/08, quarta-feira, 19h
De 27/08 a 02/11
Sesc Vila Mariana
Rua Pelotas, 141, São Paulo -SP
Terça a sexta, das 7h às 21h30; sábado, das 9h às 21h; e domingo e feriado, das 9h às 18h30.
Grátis

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.