Berço de um novo mundo

Juliana Monachesi

Publicado em: 17/03/2013

Categoria: artes visuais, Crítica

Abordagem Mediterrânea defendeu a tolerância entre as culturas do Ocidente e do Oriente

Legenda: O curta Nenhuma Escuridão nos Fará Esquecer, sobre o funeral do jornalista turco-armênio Hrant Dink, do artista turco Hüseyin Karabey, foi exibido na mostra Abordagem Mediterrânea (Reprodução)

Famoso pelo vídeo Temporary Shelter Center (2007) – em que uma fila de pessoas aguarda imperturbável na escada de acesso ao avião ausente –, o artista albanês Adrian Paci nunca tinha exposto no Brasil. Estreou em grande estilo na mostra Abordagem Mediterrânea, que esteve em cartaz até o fim de janeiro no Sesc-Pinheiros, em São Paulo.

Na videoinstalação Last Gestures (2009), quatro projeções mostram os momentos que antecedem um casamento, quando, por tradição, a noiva se despede de cada membro de sua família, já que está prestes a abandoná-la para ingressar em uma nova. Para o público pouco habituado aos simbolismos islâmicos, as cenas da noiva paramentada sendo beijada e olhada por diferentes homens mais parece uma metáfora da ambiguidade ocidental em relação ao amor monogâmico. Esse contraste cultural pauta toda a exposição, dedicada – nas palavras da curadora Adelina von Fürstenberg – a apresentar a realidade da região por meio da arte.

O Mediterrâneo não é apenas o ponto em que três continentes – África, Ásia e Europa – se encontram, é um sistema geopolítico complexo, berço de civilizações e palco de travessias entre Ocidente e Oriente por parte de imigrantes clandestinos em busca de alternativas civilizatórias. “Desde os conflitos da Primavera Árabe até a crise econômica na Grécia, a atenção sobre a região nunca foi tão grande e queremos alimentar a discussão sobre essas problemáticas por meio das artes visuais. Estas obras se afirmam no sentido da garantia de direitos fundamentais e da liberdade de expressão.”, defende a curadora e presidente da fundação ART for the World, responsável pelo projeto.

O audiovisual comparece na maioria das obras dos 14 artistas incluídos em Abordagem Mediterrânea – entre eles, Ghada Amer, Ziad Antar, Gal Weinstein e Peter Wüthrich, para citar os mais conhecidos – e indubitavelmente fala mais alto. O cineasta turco Huseyn Karabey apresenta o curta Nenhuma Escuridão nos Fará Esquecer, sobre o funeral do jornalista turco-armênio Hrant Dink, assassinado em Istambul em 2007 por um ultranacionalista de apenas 17 anos. No filme em preto e branco, o funeral é recriado em animação e o áudio em off é o emocionante discurso da viúva para as cerca de 200 pessoas que marcharam em protesto pacífico pelas ruas de Istambul, verdadeiro manifesto de amor e tolerância.

*Publicado originalmente na edição impressa #10.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.