Blau Projects expõe resultado da terceira edição do C.LAB

Artistas latino-americanos foram selecionados pela curadora Natália Quinderé, cujo projeto foi avaliado por uma comissão de seleção independente

Publicado em: 20/07/2016

Categoria: Agenda

Mayra Redin - A Escuta da Escuta

De 23/7 a 20/8, a Blau Projects apresenta o primeiro dos dois projetos selecionados pelo #03 C.LAB Mercosul, edital voltado a jovens curadores que está na terceira edição. A curadora cearense Natália Quinderé apresenta a exposição Formas de abandonar o corpo – parte I, com cerca de 15 obras de dois artistas argentinos e quatro brasileiros. Durante a abertura acontecem performances, a partir das 13h, dos artistas María Sábato (Lavagem integral) e Filipe Acácio (Nada machuca).

O C.LAB Mercosul é um edital lançado anualmente pela Blau Projects visando a estimular e incentivar a arte contemporânea latino-americana por meio do apoio a jovens curadores em início de carreira. Cada um dos dois projetos selecionados na terceira edição recebeu o aporte financeiro de R$ 15 mil reais para a produção de suas exposições na galeria.

Com curadoria de Natália Quinderé, Formas de abandonar o corpo – parte I apresenta cerca de 15 obras que buscam refletir o que existe de político no amor, a partir de performances, instalações, documentários, vídeos, desenhos e fotografias. A exposição investiga uma noção dilatada de práticas amorosas por meio da exposição de trabalhos de seis artistas: os brasileiros Filipe Acácio, Mayra Redin, Paula Scamparini e Steffania Paola, e os argentinos Marcel Gonnet e María Sábato.

Serviço
Formas de Abandonar o Corpo – Parte I
Blau Projects
Rua Fradique Coutinho, 1464
De 22/7 até 20/8
De terça-feira a sábado, das 11h às 19h
Tel.: (11) 3467 8819

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.