Bytes do além

Nina Gazire

Publicado em: 17/05/2012

Categoria: cultura livre, Selects

A internet dos que se foram

quedo

No Dia Internacional da Internet, relembremos aquilo já foi a alegria da rede, porém hoje vive apenas na memória que não é RAM. Alguns ainda estão vivos, ou melhor, mortos-vivos: já deram o que tinha que tinham que dar, mas continuam por aí mandando ecos do além. Vide Orkut, MySpace e Second Life. Confira abaixo a nossa lista:

Orkut

Essa rede social está na UTI há muito tempo. Não morreu, mas está mais pra lá do que pra cá. Em dados divulgados em dezembro do ano passado, em uma pesquisa publicada pela consultoria on-line comScore, o Facebook ultrapassou o Orkut na preferência dos brasileiros. São 30,9 milhões de pessoas no Facebook contra 29 milhões no Orkut. Saiba mais sobre a vida e morte dessa rede aqui 

Flickr 

Pé na cova. Não morreu, mas virou cadáver das redes sociais. Depois do Instagram, cada vez menos gente usa o site que é uma espécie de álbum de retratos virtual. O prazo final de vida veio mesmo quando o Yahoo! comprou a rede e começou a cobrar pelos serviços oferecidos, o que resultou numa queda de uploads de imagens. Saiba mais sobre esse fim trágico aqui 

Fotolog

Quem nunca ficou esperando dar meia noite para publicar sua foto no Fotolog, atire a primeira pedra. O site possuía compartilhamento limitado e permitia apenas uma postagem por dia. Isso pra quem não pagava pela conta. Com a chegada do Flickr a brincadeira acabou. Mas como todo bom morto-vivo, o Fotolog ainda vaga pela rede feito alma penada. Confira aqui!

Multiply

Você que queria fazer sua webpage e não sabia, fazia o quê antes do WordPress? Usava o Multiply! A rede social continua se arrastando e ainda é muito usada (pasme!) como plataforma para portfólio e até lojinha de bugiganga. Vai lá!

MySpace

O assassino foi o Facebook. Até o Justin Timberlake tentou ressucitar o site, mas não deu muito resultado. A rede social que já pertenceu ao poderoso Rupert Murdock, hoje dá seus últimos suspiros. Muito utilizada por bandas e músicos no passado, perdeu espaço para iniciativas mais modernas como o Bandcamp.

Second Life

Até na novela da Gloria Perez o Second Life entrou. Em Caminho das Índias, a secretária, interpretada pela atriz Rosane Gofman, passava horas na rede social que é uma espécie de ambiente 3D virtual. Pessoas largaram seus empregos no mundo real para investirem na moeda virtual Lidens, aceita só por lá. Depois dessa, alguém ainda usa Second Life por aí??

Geocities

Esse morreu de vez! Mas morreu de morte matada. O Geocities era um serviço de hospedagem de sites popular na década de 1990, muito antes da chegada dos blogs. Em 1999, o serviço foi comprado pelo Yahoo! por 4 bilhões de dólares, mais do que o Facebook pagou pelo Instagram. Em 23 de abril de 2009, o Yahoo! anunciou que encerraria o serviço até o final do ano e passou a não mais aceitar novas inscrições. Em 26 de outubro de 2009, o serviço foi extinto. E a internet pré-web 2.0 morreu de vez.

Altavista

O glorioso Altavista.com, antigo motor de busca, já foi mais poderoso que o Google. O site ainda existe, mas é provável que quem tem menos de 20 anos nunca tenha ouvido falar dele.

Google Plus

Esse, coitado, é natimorto. A rede social do Google tentou competir com o Facebook, mas é alvo de piadas espalhadas por toda a Internet, inclusive na rede social concorrente. Mas as portas estão abertas para quem quiser visitar a rede social fantasma…

The_problem_with_facebook

Legenda: Fonte: Stickycomics

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.