Campeonato de papel

Paulo Bruscky e Adolfo Montejo Navas exploram faceta lúdica e inusitada do esporte dos gramados

Luciana Pareja Norbiato

N° Edição: 18

Publicado em: 25/06/2014

Categoria: A Revista, Selects

Jogo Performance (1971/2013), de Paulo Bruscky (Foto: Leo Caldas / Galeria Nara Roesler)

Não é de hoje que Paulo Bruscky tem uma relação de amor crítico com o futebol, a ponto de usá-lo como tema de vários trabalhos. Alguns foram levados a cabo, outros são notas nos seus cadernos – ou “bancos de ideias”. Entre os preferidos do artista está a Arte Classificada (série de anúncios veiculados em classificados de jornal), em que se lê Esqueçam a Copa e Pensem no Governo, frase quase profética. Outro exemplo é o Jogo da Criação, um futebol sem bola, em que os times, formados por integrantes desuniformizados, jogariam por mímica.

Assim, não é surpresa que Adolfo Montejo Navas, parceiro de várias empreitadas, tenha convidado Bruscky para uma aventura especial em época de Copa: o lançamento de um álbum-caixa de obras de temática futebolística e tiragem limitada (50 exemplares). A brincadeira de Ora Bolas com futebol começa na sugestão divertida do próprio título. E deriva para a capa dura, encadernada em algodão verde-claro com um fecho de botão de roupa, reminiscência de quando o jogo em miniatura não consistia em disquinhos plásticos com efígies dos times, mas das peças de costura de mamãe ou vovó. Dentro da caixa, cerca de sete obras por autor impressas em lâminas individuais, para serem emolduradas ou não.

Navas tampouco é neófito no uso do esporte do gramado como inspiração. Todas as suas assemblages, cujas fotos integram a edição, foram realizadas desde 1998 e usam elementos familiares ao football de forma lúdica, num conjunto coeso visualmente. Contrastando com a harmonia desse escrete, Bruscky lança mão de tudo um pouco para subverter a lógica do 11 contra 11 em seu grupo de trabalhos, produzidos entre 1998 e 2012, com base nas ideias dos anos 1970. É foto da equipe sortida do Jogo Performance, cada um com um uniforme diferente, poesia visual, experimentos e afins. No resultado da partida, salta aos olhos a leitura divertida e inusitada dos autores.

Resgatando a magia do esporte contra sua atual lógica instrumentalizada, Ora Bolas eleva-o novamente à condição de futebol arte.

Ora Bolas, Adolfo Montejo Navas e Paulo Bruscky, caixa com tiragem limitada (50 exemplares), edição dos autores com apoio da Galeria
 Nara Roesler, preço sob consulta, 2014

*Selects publicado originalmente na #select18

Tags: , , , ,

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.