Cannes 2016: Brasil aplaudido e polêmico

Aquarius, o novo filme de Kleber Mendoça Filho, luta pela Palma de Ouro em meio a protestos políticos

Ana Abril
Fotograma do longa Aquarius, de Kleber Mendoça Filho (Foto: Divulgação)

O Brasil chega a Cannes pisando forte. A calorosa recepção do filme de Kleber Mendoça Filho, Aquarius, não foi o único destaque da jornada. A equipe brasileira também chamou a atenção do mundo ao se posicionar contra o impeachment de Dilma Rousseff. O protesto começou no tapete vermelho com cartazes de “Um golpe ocorreu no Brasil”, “O Brasil não é mais uma democracia” e “Dilma, vamos resistir com você”. Antes da exibição oficial, a equipe de Aquarius ainda mostrou uma faixa com a frase “Parem o golpe no Brasil”.

Concorrendo à Palma de Ouro, o segundo longa-metragem de ficção do pernambucano é um dos favoritos do festival. Aquarius aborda questões sobre a sociedade brasileira, temática principal de O Som ao Redor, primeiro longa de Mendoça Filho. Porém, em Aquarius, o tema principal é a verticalização de Recife. A história de Clara, protagonizada por Sonia Braga, é o gancho para criticar a demolição dos últimos prédios antigos da praia de Boa Viagem para substitui-los pelos americanizados arranha-céus. Clara é a única residente de um velho prédio que resiste às pressões da incorporadora para demolir sua morada.

O principal concorrente do brasileiro é Julieta, o último longa-metragem do espanhol Pedro Almodóvar. O filme mais maduro do diretor mistura o suspense existente por trás de duas mortes com a intensa procura de Julieta por sua filha. A exemplo de Mendoça Filho, o espanhol coloca o protagonismo na mulher. Enquanto o brasileiro mostra o panorama do país através de uma história feminina, o espanhol se centra nas relações pessoais.

A beleza, maturidade e delicadeza de Julieta e o fato de Almodóvar estar competindo há anos pela Palma fazem com que seja o favorito do público. As apostas não deixam de ser imprevisíveis e cabe esperar até o próximo domingo, dia 22 de maio, para conhecer o ganhador de um dos festivais de cinema mais importantes do mundo. Uma coisa é certa: as protagonistas femininas já são as grandes vencedoras.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.