Canto para o Senegal

da Redação

Publicado em: 26/05/2014

Categoria: Especial 31a Bienal de São Paulo, Reportagem

Artista senegalês conversa com curador associado da Bienal de São Paulo dentro do programa Residência Artística FAAP

Legenda: El Hadji Sy participa de uma performance na galeria Leopold Senghor, em Dakar (2001) 

O programa Residência Artística FAAP acontece desde 2005 no Edifício Lutetia, patrimônio histórico da capital paulista. Neste ano, participantes da 31ª Bienal de São Paulo desenvolvem pesquisas e projetos que serão apresentados no Pavilhão Bienal a partir de setembro de 2014.

Na próxima quarta-feira, dia 28, o artista senegalês El Hadji Sy, também conhecido como El Sy, conversa com o curador associado Benjamin Seroussi sobre sua prática e o trabalho que vem desenvolvendo para o evento, uma instalação sobre as rotas do tráfico de escravos africanos para o Brasil. El Sy também se empenha na divulgação da arte contemporânea senegalesa dentro dos sistemas oficiais de arte. 

O encontro é aberto ao público, com entrada gratuita. As inscrições podem ser feitas
aqui.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.