Centenário de Antonio Candido

SESC sedia ciclo de palestras em homenagem ao centenário de Antonio Candido

Vitória Savini
Retrato de Antonio Candido (Foto: André Gomes de Melo)

Entre 18 e 20 de julho acontece ciclo de palestras com a participação de familiares, amigos e ex-alunos do crítico literário Antonio Candido sobre seu legado e suas contribuições para a sociedade brasileira.

Candido se constituiu como figura importante nas áreas de Sociologia, Literatura e Crítica Literária brasileiras, contribuindo para a formação do pensamento cultural e histórico do país. Lecionou na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP por 50 anos e escreveu obras-chave como Formação da Literatura Brasileira (1959) e Os Parceiros do Rio Bonito (1954).

Ao que concerne à formação cultural do povo brasileiro, o intelectual prosseguiu em uma rede ideológica de pensamento inspirada em Gilberto Freyre, Sérgio Buarque de Holanda e Caio Prado Júnior. O crítico atuou na militância socialista e se integrou com outras figuras do meio intelectual como Mário de Andrade, Alceu Amoroso de Lima e Florestan Fernandes.

Abrindo o dia de conversas no Centro de Pesquisa e Formação do Sesc, o músico Passoca interpreta músicas caipiras que retratam a obra Os Parceiros do Rio Bonito. Logo depois, Laura de Mello e Souza relata a vivência do pai no círculo familiar.

O evento faz parte do projeto 3 Vezes 22 em parceria com a Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin com a finalidade de entrecruzar as temporalidades da Independência (1822), do Modernismo (1922) e do nosso tempo presente (2022). 

Confira a programação do evento abaixo:

Dia 18/7
14h às 16h
Abertura musical com Passoca, que interpretará músicas referenciando a obra Os Parceiros do Rio Bonito.
Mesa 1 – Antonio Candido em Família com Laura de Mello e Souza

16h30 às 18h30
Mesa 2 – Gilda de Mello e Souza e Antonio Candido
Depoimentos de amigos e ex-alunos de Gilda de Mello e Souza e Antonio Candido sobre os vínculos do casal na vida e na academia, a exemplo da parceria para a revista Clima por mais de 60 anos. Com Augusto Massi, Carlos Augusto Calil e Heloisa Pontes.

Dia 19/7
14h às 16h
Mesa 3 – Afeto e Convicção: Retratos de Antonio Candido
Apresentação das movimentações de Antonio Candido como sua visão de mundo, formação e compromissos com a constituição do cidadão. Com Walnice Nogueira Galvão e Têle Ancona Lopez.

16h30 às 18h30
Mesa 4 – Itinerário Crítico
Discussão sobre a atuação de Antonio Candido na revista Clima, suas publicações em sociologia e literatura e o itinerário crítico de sua obra. Com Maria Augusta Fonseca, Rodrigo Martins Ramassote e Luiz Carlos Jackson.

18h45 às 20h45
Mesa 5 – Antonio Candido, Na Sala de Aula
Testemunhos e debates dos ex-alunos sobre a figura de Antonio Candido professor. Com a ex-aluna Adélia Bezerra de Menezes e Norma Seltzer Goldstein.

Dia 20/7
14h às 16h
Mesa 6 – Antonio Candido, América Latina
Discussão sobre a disseminação e reverberação do pensamento crítico de Antonio Candido com intelectuais da América Latina. Com João Cezar de Castro Rocha.

16h30 às 18h30
Mesa 7 – Diálogos, Correspondência
Discussões sobre os diálogos epistolares de Antonio Candido com o escritor Mário de Andrade, com o crítico Alceu Amoroso de Lima e com o sociólogo Florestan Fernandes, observando a importância de dados biográficos, culturais e históricos. Com Marcos Antonio de Moraes e Leandro Garcia.

18h45 às 20h45
Mesa 8 – A Reflexão Política de Antonio Candido
Com Paulo Vannuchi e Max Gimenes.

Encerramento musical com Passoca.

Serviço
Homenagem ao Centenário de Antonio Candido (1918 – 2017)
Centro de Pesquisa e Formação do Sesc
Rua Dr. Plínio Barreto, 285 – 4º andar – São Paulo
De 18/7 a 20/7/18
centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.