Choque civilizatório

Empresa Colonial, curadoria de Tomás Toledo para a Caixa Cultural, traz embate entre Europa e Brasil nativo e abre inscrições de oficina

Luciana Pareja Norbiato

Publicado em: 04/02/2016

Categoria: Da Hora, Notícias Quentes

Brasília Broadcast (2006-15), de Beto Shwafaty

A História do Brasil é comumente contada pela ótica do colonizador – os portugueses que descobriram a terra brasilis. Problematizando a questão da pré-existência dos povos nativos em solo brasileiro, a exposição Empresa Colonial, curadoria de Tomás Toledo para a Caixa Cultural de São Paulo, apresenta trabalhos que evidenciam aspectos do cruel choque civilizatório que os nativos do solo brasileiro sofreram, pela exploração de seus corpos e de seu território.

Seis nomes ultracontemporâneos participam dessa narrativa, que inverte a perspectiva histórica na reflexão da identidade nacional. São eles Beto Shwafaty, Bruno Baptistelli, Clara Ianni, Jaime Lauriano, Laís Myrrha e Rafael RG.

Dentro da programação paralela da mostra, que segue em cartaz até 28 de fevereiro, o Coletivo Ágata oferece oficina em que explora o processo de concepção da mostra por Tomás Toledo para estimular a produção de jovens artistas, que podem se escrever por email.

Na véspera do encerramento, 27 de fevereiro, o curador e os artistas participam de um bate-papo aberto ao público a partir das 16h.

 

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.