Colecionador de estrelas

A crème de la crème da fotografia de cena da era de ouro do cinema hollywoodiano em exibição no Espaço Cultural Porto Seguro, em SP

Paula Alzugaray

Publicado em: 18/02/2017

Categoria: Da Hora, Destaque, Notícias Quentes

Marlene Dietrich (1930), nas lentes de Eugene Robert Richee (Fotos: ©JKF)

John Kobal (1940-1991) é um mito na história do cinema. Embora esteja catalogado como ator e roteirista no conceituado e especializado site IMDb, não é como membro da Academy of Motion Picture Arts and Sciences que ele deixou sua marca. Mas, sim, por resgatar dos arquivos mortos dessa mesma Academia e dos maiores estúdios de cinema de Hollywood, uma de suas mais raras joias: retratos e imagens de cena produzidas por mais de 40 fotógrafos entre os anos 1920 e 1960.

“Kobal literalmente tirou essas fotografias do lixo, quando os estúdios deixaram de investir nas fotografias de cena para divulgação dos filmes, com a chegada da televisão”, diz Rodrigo Villela, diretor executivo do Espaço Cultural Porto Seguro, que sedia a imperdível Ícones de Hollywood – Fotografias da Fundação John Kobal, em São Paulo. “Mais que isso, ele resgatou os próprios fotógrafos de estúdios de Hollywood, que foram os responsáveis pela construção estética de cada época, e que estavam completamente esquecidos”, diz Villela à seLecT.

A coleção John Kobal tem cerca de 20 mil negativos 8×10 originais. Com curadoria de Robert Dance e Simon Crocker, a mostra traz nada menos que 160 imagens de tirar o fôlego, em prints da mais alta qualidade. Tem clássicos universais como o salto de Fred Astaire, em 1935, clicado por John Miehle; ou a definitiva Gilda esfumaçada de Rita Hayworth (1946), por Robert Coburn. Mas a coleção surpreende mesmo por trazer à tona todo um material que não chegou a servir como divulgação ou efetivamente a ver a luz do dia.

  • John Kobal (1972), por Abe Frajndlich (Foto: Paula Alzugaray)
  • Marilyn Monroe (1953), por Antony Ugrin (Foto: Paula Alzugaray)
  • Foto tirada para divulgar o famoso número de mágica de Welles (1940), por John Engstead (Foto: Paula Alzugaray)
  • Lupe Velez (1931), por George Hurrell
  • Burt Lancaster e Ava Gardner (1946), por Ray Jones
  • Lana Turner (1937), por Madison Lacy
  • Gary Cooper (1936), por Bud Fraker
  • Marlene Dietrich (1957), por John Engstead (Foto: Paula Alzugaray)

São verdadeiras delícias a serem devoradas por olhos ávidos, como uma Marilyn desdobrada em cinco imagens espelhadas no set de Como Agarrar um Milionário, por Antony Ugrin; ou a foto tirada de Orson Welles em 1940 por John Engstead para divulgar seu “famoso número de mágica”. Famoso para quem?

Em tempos de selfies, quando todos são retratistas e formadores de identidades; e de La La Land, quando as novas gerações podem sentir um gostinho daquilo que um dia foi o cinema, vale sentir o diferencial desse mergulho profundo em uma fonte original.

Serviço
Ícones de Hollywood – Fotografias da Fundação John Kobal
Espaço Cultural Porto Seguro
Alameda Barão de Piracicaba, 610 – São Paulo
Até 16/4
espacoculturalportoseguro.com.br

Tags: , , , , , , , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.