Como a arte pode combater o racismo e a desigualdade racial em suas estruturas? 

Seção Fogo cruzado da seLecT migra para formato digital. Primeiro debate discute combate ao racismo e à desigualdade racial na arte

Da redação

Publicado em: 17/07/2020

Categoria: Da Hora, Destaque

Na seção Fogo Cruzado, ao longo da história da revista impressa, nossos convidados responderam em um parágrafo a uma questão candente relacionada ao tema da edição. Em tempos de ressignificação do mundo digital, seguiremos com a proposição na forma de debates ao vivo, com três convidados e mediação de um dos membros de nossa equipe.

Os temas serão propostos em continuidade com nossas publicações online e para a mesa de estreia propomos a seguinte pergunta: Como a arte pode combater o racismo e a desigualdade racial em suas estruturas? O debate conta com participação de Ana Magalhães (diretora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo), Diane Lima (pesquisadora, crítica e curadora independente) e Marcelo Campos (curador chefe do Museu de Arte do Rio) e mediação de Leandro Muniz (revista seLecT).

A pergunta parte do atual cenário social e político e da publicação, em 8/7, do texto A crise e a desigualdade racial nas artes: um diálogo sobre cotas, de Luciara Ribeiro e Rafael Domingos Oliveira. O debate será realizado pelo canal da seLecT no Youtube e será disponibilizado em nossas redes.

Serviço
Debate
Fogo cruzado: Como a arte pode combater o racismo e a desigualdade racial em suas estruturas?
Participação de Ana Magalhães, Diane Lima e Marcelo Campos e mediação de Leandro Muniz
22/7 às 17h via youtube.com/selectartbr

Tags: , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.