Como fazer junto

Evento dedicado ao design colecionável, a MADE não é simplesmente uma feira. É uma plataforma de cocriação e coprodução

Paula Alzugaray

Publicado em: 05/08/2016

Categoria: Da Hora, Notícias Quentes

Tags: , , ,

Lina Bo Bardi em baile de carnaval com o colar de águasmarinhas reeditado no projeto Joia de Artista (Foto: Cortesia Instituto Lina Bo e P. M. Bardi)

A quarta edição da MADE (Mercado.Arte.Design) é uma resposta às dificuldades que o Brasil enfrenta hoje. Quando, em um país imerso em crises, qualquer ação vira uma missão impossível, o diretor Waldick Jatobá dá uma lição de “como fazer junto”. Este ano, além de adotar como tema o fazer coletivo, ele fechou várias parcerias que conferem ainda mais força e frescor a um evento que, desde 2013, lança jovens talentos e exibe as grandes marcas do design brasileiro e internacional.

Os novos projetos colocam mais ênfase nas relações simbióticas entre a arte o design. Destaca-se a parceria com o Salão dos Artistas sem Galeria no projeto Paper MADE, espaço em que traz um recorte de dez trabalhos artísticos realizados sobre papel, ao longo dos sete anos de existência do projeto curatorial de Celso Fioravante.

Desenho em esferográfica de Affonso Abrahão, exibido no projeto Paper MADE, em parceria com o Salão dos Artistas sem Galeria (Foto: Cortesia Celso Fioravante)

Desenho em esferográfica de Affonso Abrahão, exibido no projeto Paper MADE, em parceria com o Salão dos Artistas sem Galeria (Foto: Cortesia Celso Fioravante)

Em cocriação com a joalheria Talento, a MADE dá início ao projeto Joia de Artista. Ambas as empresas se unem no compromisso de, ao longo dos próximos cinco anos, cruzar o universo da joalheria artesanal com a produção de importantes artistas brasileiras. A cada ano, uma nova joia será criada. O projeto inaugura com a reedição de um desenho exclusivo de Lina Bo Bardi, de 1947. De quebra, relembra uma história do arco-da-velha do mundo da arte: um assalto à Casa de Vidro do casal Bardi, em 1986, que levou o colar de água-marinha e ouro, peça única da arquiteta. A joia está sendo reeditada em uma série de dez peças que serão vendidas, sob encomenda, por R$ 480 mil, em três galerias de arte em São Paulo, no Rio e em Salvador.

Colar de águas-marinhas de Lina Bo Bardi, agora reeditado no projeto Joia de Artista (Foto: Divulgação)

Colar de águas-marinhas de Lina Bo Bardi, agora reeditado no projeto Joia de Artista (Foto: Divulgação)

Entre as instalações comissionadas a estúdios e coletivos de design será criada uma galeria nômade, intitulada Contain-it. “O nomadismo é, cada vez mais, uma questão central da arquitetura. Por isso criamos essa galeria nômade, um cubo branco montá- vel e transportável, um híbrido entre arte, arquitetura e design”, diz Jatobá à seLecT. A galeria nômade é mais um desses espaços de encontro.

Serviço
MADE (Mercado.Arte.Design)
Jockey Club de São Paulo
Avenida Lineu de Paula Machado, 1173, Morumbi, São Paulo
De 9 até 14/8
Terça a sexta-feira, das 13h às 21h; sábado, 12h às 21h e domingo, das 12h às 20h

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.