Conferência reúne artistas e dirigentes do projeto TURN

Envolvimento e formação de uma nova cultura são a base das conversas no Paço Imperial, no Rio de Janeiro

Publicado em: 26/08/2016

Categoria: Agenda, Debates

Projeto TURN (Foto: Divulgação)

Duas conferências agitam o próximo o Paço Imperial, no centro do Rio de Janeiro, parte integrante da programação da mostra TURN, em cartaz gratuitamente no espaço cultural até 07/9. Com organização do Governo Metropolitano de Tóquio Arts Council Tokyo e Tokyo Metropolitan Foundation for History and Culture, os encontros acontecem gratuitamente na Sala dos Archeiros, no primeiro andar do Paço Imperial, das 14h às 17h. TURN é um projeto de arte que, através do estimulo da criatividade, trabalha encontros e ligações entre diversas pessoas. Iniciado em 2015, é um dos protagonistas do programa cultural das Olimpíadas e Paralimpíadas de Tokyo 2020, que também conta com o Turn Festival e Turn Center.

Com mediação do curador japonês Katsuhiko Hibino, acontece no dia 27/8 (sábado) o simpósio Momento Em Que Eu Me Torno (TURN) Você / A força Humana Que Nós Temos Originariamente, com a participação dos artistas plásticos Yasuaki Igarashi, Jum Nakao, Tati Polo e Sachie Takiguchi. No dia 28/8 (domingo), o tema do simpósio é Quando o Papel das Olimpíadas Fazem TURN / Formação da Base de Uma Nova Cultura, com participação de Angela Tamiko Hirata (Diretora Executiva Administrativa da Japan House), Mitsuhiro Yoshimoto (Diretor do Centro de Artes e Cultura – NLI Research Institute), Yoshiyuki Oshita (Gerente Geral e Consultor Principal do Centro de Gerência e Política de Artes da Mitsubishi UFJ Research and Consulting Co., Ltd.) e Tsukasa Mori (Diretor Líder de Projeto do Arts Council Tokyo).

Serviço
TURN – Palestras
Paço Imperial do Rio de Janeiro
Praça Quinze de Novembro, 48, Centro, Rio de Janeiro
27 e 28/8
Sábado e domingo, das 14h às 17h
Tel.: (21) 2215 2093

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.