Dança orquestrada

Cristian Duarte apresenta na Casa do Povo seu "concerto de dança" Biomashup, contemplado pelo Rumos Itaú Cultural e pelo 15º Programa de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo/Secretaria Municipal de Cultura

Luciana Pareja Norbiato

Publicado em: 21/07/2014

Categoria: Da Hora

Um concerto de dança para seis bailarinos e um músico: é assim que o coreógrafo Cristian Duarte define seu novo espetáculo, Biomashup, que entra em cartaz na Casa do Povo (SP) em agosto.

Resultado de uma pesquisa iniciada com o apoio do Programa Rumos Itaú Cultural Dança 2012/14 e finalizada na residência artística LOTE#3, do 15º Programa de Fomento à Dança para a cidade de São Paulo/Secretaria Municipal de Cultura, a coreografia traz à cena a busca pela variedade de presença do corpo em movimento.

Isso significa que a dança, em vez de se constituir por processos exteriores e esquemáticos, se dá na pesquisa de movimentação individual dos bailarinos, com suas limitações, experiências, inquietudes e criatividade. Acessados os mananciais individuais, a construção da ação em cena decorre posteriormente do processo de fusão, seleção e articulação desse substrato.

É inevitável que Biomashup vise fomentar a convivência e a colaboração entre seus atores. Ainda que a assinatura seja de Cristian Duarte, todos os participantes oferecem sua parcela de criação para que a coreografia atinja suas premissas. “Tenho apostado em estudar estratégias para tornar possível a ressignificação de padrões, estéticas e contextos, trazendo para as vistas uma ética que estabelece a criação enquanto a arte de atravessar o grande murmúrio de encontros poéticos, que permanecem vivos para além do prestígio autoral”, declara Duarte.

Biomashup, 1º a 17/8, Casa do Povo, R. Três Rios, 252, 2º andar, Bom Retiro, São Paulo

Tags: , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.