A edição e a joia de Regina Silveira

Regina Silveira realiza a 5ª Edição de Artista da seLecT com desenhos do Bracelete-Labirinto concebido para o projeto Joia de Artista, da Talento

Luana Fortes

Publicado em: 31/05/2017

Categoria: Da Hora, Notícias Quentes

Detalhe da Edição de Artista realizada por Regina Silveira

A edição 35 da seLecT traz em suas páginas a quinta edição do projeto de múltiplos colecionáveis, que faz circular na revista obras contemporâneas com tiragem limitada e democrática. Em uma parceria com a Joalheria Talento, a seLecT disponibiliza para seus leitores, em primeira mão, um desenho preparatório para o Bracelete-Labirinto (2017), obra realizada por Regina Silveira para o projeto Joia de Artista, com curadoria de Waldick Jatobá, diretor da MADE, feira de design colecionável, que acontece em agosto em São Paulo.

Regina Silveira é a primeira artista contemporânea convidada a promover um encontro entre arte e joalheria autoral. No ano passado, a Talento lançou o projeto com uma reedição do Colar Cascata, da arquiteta Lina Bo Bardi (1914-1992). A peça elaborada por Regina Silveira dá continuidade a uma pesquisa com a estrutura dos labirintos, elaborada desde o início dos anos 1970, e propõe um jogo com pedras circulares que percorrem a joia.

Touch (2016), de Regina Silveira

Touch (2016), de Regina Silveira, na fachada da Kunsthalle Darmstadt

 

A artista realiza atualmente a exposição de outros projetos no Brasil e na Alemanha. Até dia 27/8, a obra Touch ocupa a fachada da Kunsthalle Darmstadt, na mostra Planet 9. E a partir de 8/6, em Consciência Cibernética, no Itaú Cultural, exibe Odisseia, um trabalho de realidade virtual, recém finalizado e apresentado no Centro de Computação Avançada da Universidade de Stuttgart.

Tags: , , , , , , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.