Educação como “saída de emergência”

Projeto premiado na categoria Camisa Educação do 3º Prêmio seLecT é uma resposta ao desmonte educacional no Brasil

Luciana Pareja Norbiato

Publicado em: 09/09/2020

Categoria: Destaque, Prêmio seLecT

Detalhe de Saída de Emergência, projeto de Andréa Hygino premiado na categoria Camisa Educação do 3º Prêmio seLecT de Arte e Educação

Antes de entrar no curso de Artes Visuais da UERJ em 2010, Andréa Hygino Rodrigues da Silva era estudante de violão e nunca tinha cogitado a possibilidade de ser artista. “Na época da graduação, eu morava em Anchieta, um bairro que é a divisa do Rio de Janeiro com a Baixada Fluminense. Lá não tem tanto acesso à programação cultural, é tudo mais distante. Eu queria aprender algo que tivesse a ver com criatividade”, explica. Do bacharelado até vencer o 3º Prêmio seLecT de Arte e Educação na categoria Camisa Educação, ao lado de Luiza Coimbra, muita coisa mudou na vida da carioca de 28 anos.
“Geralmente, o que se conhece de arte no colégio é algo mais histórico… modernismo, impressionismo. E os alunos da UERJ são de bairros mais distantes e da Baixada”, conta. A faculdade trouxe a quebra de paradigmas estéticos, a imersão no universo da arte contemporânea e a também aluna Luiza Coimbra Paranhos Cavalcanti de Paiva, 29. Mais do que uma colega de aulas, Luiza se tornou a dupla de Andréa no coletivo sem nome pelo qual realizam os trabalhos da série Corpo Dissente. Assim mesmo, com dois “s”, numa alusão a alunos e sensibilidade, seja do corpo, do aprendizado ou da situação atual da educação no Brasil.
A série, iniciada em 2017 para a ocupação da Galeria Candido Portinari, da UERJ, durante uma crise que culminou em greve, migrou no mesmo ano para o Centro Municipal de Arte Helio Oiticica, na exposição Panelas de Pressão Também Sibilam. A curadoria de Fernanda Pequeno expunha a situação problemática da universidade estadual.
Utilizando recursos gráficos para intervir na imagem da carteira escolar como mesa, Corpo Dissente virou lambe, entrou em outras mostras, foi para as ruas em protesto. Finalmente, as artistas elaboraram duas versões do trabalho para inscrição no 3º Prêmio seLecT de Arte e Educação, na categoria Camisa Educação, que é fruto de uma parceria entre a seLecT e a galeria A Gentil Carioca, desde 2018.
O vencedor é o projeto Saída de Emergência, que alude à construção de uma escada a partir da fragmentação de uma carteira escolar. “Quando fiquei sabendo do prêmio no ano passado, já deixei no meu radar, queria participar neste ano de qualquer jeito. Uma camiseta é o suporte perfeito, porque nossa ideia é que o projeto esteja nas ruas”, diz Andréa.

“Vejo alunos que se impressionam com o fato de ter uma professora negra e se sentem representados, sentem que podem conversar mais abertamente comigo. Isso é muito bom, embora uma mulher negra ainda seja minoria entre os docentes”, diz Andréa Hygino


Reação ao desmonte
Ambas amigas sentem na pele o descaso com educação que o Brasil vem enfrentando: as duas são professoras de artes – e também filhas de professoras. Andréa, que é Mestra em Linguagens Visuais pelo Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais da UFRJ (2017), leciona desenho na Escola de Belas Artes da mesma universidade, mas adquiriu boa parte de sua experiência no projeto Vinde a Mim, em que dava oficinas de arte para alunos de baixa renda de 6 a 14 anos no bairro da Tijuca. Como docente universitária, percebe que o fato de ser negra a coloca num papel importante: “Vejo alunos que se impressionam com o fato de ter uma professora negra e se sentem representados, sentem que podem conversar mais abertamente comigo. Isso é muito bom, embora uma mulher negra ainda seja minoria entre os docentes”.
Luiza dá aulas no tradicional Pedro II, instituição pública fundada em 1837. “Como o Colégio é federal, tem material e sala de artes, enquanto existem escolas municipais onde não há nem papel para desenhar. Mas eu tenho que ver um a um os desenhos dos alunos, e são 40 por turma, então levo uma aula inteira para ver todos, por exemplo. Existe uma variedade de realidades muito grande entre os alunos, tem desde o morador do Leblon até aquele que vem de Maricá, que nem sei como consegue chegar no horário na aula”, conta Luiza.
Corpo Dissente é uma resposta ao estado de coisas educacional em vigor no Brasil. “Há um projeto efetivo e gradual de desmonte em curso: os livros são taxados, corta-se verba do Fundeb (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), vai-se minando o setor aos poucos”, diz Andréa Hygino. Agora, o projeto das duas dá voz ao descontentamento de quem o veste, na forma de uma Camisa Educação, que será produzida pela galeria A Gentil Carioca e lançada durante o Abre Alas de 2021.
O Prêmio seLecT é uma iniciativa organizada pela revista seLecT desde 2017, criado para valorizar e incentivar escolas, instituições de arte, espaços de ensino, projetos artísticos colaborativos e iniciativas inovadoras e experimentais que favoreçam os diálogos e os vínculos entre arte e educação. A terceira edição tem correalização do Itaú Cultural, apoio da galeria Almeida e Dale, parceria da galeria A Gentil Carioca e da Arapuru London Dry Gin.

Tags: , , , , , , ,

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.