Em cima do mundo

Guilherme Kujawski

Publicado em: 06/02/2015

Categoria: Da Hora, intervenções e projetos

Nova mania em Hong Kong, Toronto e Moscou é tirar fotos de selfies no topo de arranha-céus

Você já ouviu falar dos rooftoppers? São os praticantes de uma nova mania que virou viral em cidades como Hong Kong, Toronto e Moscou – e que têm alguma semelhança, ao menos na técnica de invasão e escalada, com os homens-aranha pichadores do Rio de Janeiro e de São Paulo. Os amantes do rooftopping (também conhecido como skywalking) não se contentam com selfies comportados, tirados em zonas de conforto. Não. Para eles, o pano de fundo deve necessariamente ser uma paisagem de revirar o estômago. O mais famoso praticante desse “esporte radical” é o russo Kirill Oreshkin, que adora tirar fotos de si mesmo pendurado em vãos de edifícios e pontes.

A polícia já está de olho e, recentemente, prendeu outro rooftopper famoso, o canadense Tom Ryaboi. Mas, independente da legalidade ou não da atividade (já que, em alguns casos, envolve invasão de propriedade), o fato é que está surgindo uma nova forma de apreensão e construção da paisagem urbana: a da cidade vista de cima
. Enquanto o hobby não chega ao Brasil, vamos ter que nos contentar em ver apenas vídeos e imagens vertiginosas…

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.