Entre carrancas e gadgets

Luciana Pareja Norbiato

Publicado em: 03/08/2015

Categoria: Da Hora, exposições e bienais

Duas exposições na Pinacoteca do Estado de São Paulo exibem artefatos de proteção dos pescadores e inserção social por celulares e internet com entrada franca

B1_010bacp01286

Legenda: Foto de Marcel Gautherot da série Carrancas de Proa – Rio São Francisco, BA (1946, acervo Instituto Moreira Salles)

A Pinacoteca do Estado de São Paulo está oferecendo gratuidade na entrada até o dia 18 de outubro com duas novas exposições no cardápio: A Viagem das Carrancas e Antoni Abad – Megafone.net/2004-2014. 

A primeira traz um apanhado expressivo das carrancas registradas por Marcel Gautherot e Pierre Verger numa viagem pela extensão do Rio São Francisco em 1946, além das fotos feitas no percurso. Os artefatos para espantar mau agouro das embarcações pesqueiras já não eram tão comuns na época, e as fotos foram feitas para publicação na revista O Cruzeiro. Quem assina a curadoria da mostra é o historiador da arte Lorenzo Mammi.

Ronaldo-divulgação

Legenda: O motoboy Ronaldo Simão da Costa, participante do canal dedicado à categoria profissional na passagem do Megafone.net no Brasil, em 2007 (foto: Centro Cultural São Paulo/direção de Antoni Abad)

Megafone.net é um projeto do artista espanhol Antoni Abad, que abriu um canal de visibilidade para grupos marginalizados socialmente. Se os motoboys foram os escolhidos na realização do projeto no Brasil, mandando fotos, imagens, vídeos e textos sobre seu cotidiano e suas questões, nos demais países por onde o projeto passou – Argélia, Canadá, Colômbia, Costa Rica, Espanha, Estados Unidos, México e Suíça – profissionais do sexo, imigrantes ilegais, pessoas com mobilidade reduzida e refugiados políticos, entre outros, ganharam voz e deram corpo à iniciativa. 

O material produzido por esses grupos entre 2004 e 2014, período de existência do projeto, pode ser visto na Pinacoteca até 18/10, quando encerra também a mostra das carrancas do São Francisco.

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.