Entre o desejo e a realidade

Inspirado nos pintores do século 19 que retrataram a natureza brasileira, Cássio Vasconcellos apresenta nova série fotográfica dedicada às matas nacionais

Publicado em: 30/10/2015

Categoria: Crítica, Da Hora

Tags: , , ,

Legenda: Fotografia da séria Viagem Pitoresca pelo Brasil, de Cássio Vasconcellos

Olhar uma obra de Jean Baptiste Debret é, em certa medida, viajar no tempo e perceber os detalhes de um Brasil antigo. É também notar algo estranhamente familiar. Essa mistura de sensações – de passado distante e reconhecimento no presente – é um aspecto encontrado no trabalho de boa parte dos pintores europeus que vieram para terras tupiniquins no século 19. A leitura que o homem europeu fez da paisagem nacional há quase dois século foi o ponto de partida para que Cássio Vasconcellos realizasse a série inédita Viagem Pitoresca pelo Brasil, em cartaz na Pequena Galeria 18, em São Paulo.

Composta por oito fotografias, a série traz imagens que mostram o interior de matas brasileiras. Com saturação baixa, as fotos apresentam colorações desbotadas em preto e branco, algumas delas com uma espécie de filtro esverdeado. Os registros foram feitos durante viagens pela Floresta Amazônia, Floresta da Tijuca, no Rio, Parque Estadual Alto Ribeira e Jardim Botânico, esses dois últimos em São Paulo.

“(Jean Baptiste) Debret, (Johan Moritz) Rugendas e (Carl Friedrich Philipp von) Martius são alguns dos pintores que vieram para cá. Acho que está no imaginário do brasileiro as pinturas que foram feitas naquela época. Essas obras têm uma estética muito interessante”, explica Vasconcellos. “Tentei fazer algo inspirado neles. Quis com a fotografia, 200 anos depois e com auxílio tecnológico, criar uma imagem que passasse o que eles passaram naquele período, resgatar aquele clima”.

Legenda: Fotografia da séria Viagem Pitoresca pelo Brasil, de Cássio Vasconcellos

Legenda: Fotografia da séria Viagem Pitoresca pelo Brasil, de Cássio Vasconcellos

Contraponto

Além do trabalho inédito, a exposição também apresenta obras mais antigas que fazem um contraponto à temática da natureza intocada e silenciosa. Composta por fotografias aéreas, a série Coletivos traz paisagens abarrotadas, construídas digitalmente, como a imagem Aeroporto, na qual vários aviões se esmagam numa pista de pouso fictícia. “Elas tratam do excesso de carro, de avião, de comunicação, de gente”, explica. “A série das florestas é quase o contrário disso. É uma maneira de dar um reset, uma zerada. É um lugar que eu desejo, um contraponto entre o desejo e a realidade”.

Aeroporto (1)

Legenda: Fotografia Aeroporto, de Cássio Vasconcellos

Narrativa gráfica

Pela quinta vez, a obra de Cássio Vasconcellos integrará um foto-livro, que será lançado durante a 19º Edição da Paris-Photo, de 12 a 15 de novembro, no Grand Palais. Com projeto gráfico de Mariana Lara Resende e editado pela Madalena Editora, a publicação apresenta imagens da série Aeroporto.

Até 31 de outubro
Pequena Galeria 18
Rua Joaquim Antunes, 187, Jd. Paulistano, SP
Entrada Gratuita

Artigo anterior:
Próximo artigo:

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicações Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.