Existe o novo normal?

Além de palco dos atuais embates políticos, festival de música deste fim de semana marca a volta do show à cena cultural brasileira

Da Redação

Publicado em: 28/03/2022

Categoria: Da Hora, Destaque

Show do Emicida no Lollapalooza 2022 (Foto: Divulgação)

Confira o que os informantes seLecT contam sobre a sensação de retomar a vibe multidão no Lollapalooza, festival de música alternativa que acontece anualmente e, neste ano, contou com muita emoção, polêmicas e manifestações em defesa da liberdade de expressão. 

Era, sobretudo, uma sensação de liberdade, de retorno a algo bom que tínhamos e que hoje é difícil de lembrar. Além do clima de superação das restrições impostas pela pandemia, se sentia uma esperança de que uma retomada política não estava longe — o que era retomado pelos próprios artistas e pelo coro da plateia inúmeras vezes. – Mateus Nunes, arquiteto e curador

Estar na retomada do Lollapalooza juntou a euforia de poder finalmente viver uma experiência fora das limitações da pandemia, com uma sensação de encerramento de tempos escuros, um provável fim da pandemia e a esperança de um fim de ciclo político. Estar de volta com pessoas, ver que música, moda, opiniões e conversas existem fora do mundo online foi libertador. Por um momento cheguei a acreditar que essas coisas só iriam existir dentro da tela de um celular. Percebi que a vida continua mesmo depois de tantas dificuldades. – Marina Forganes, analista de pesquisa de mercado

Meu primeiro festival após as minhas 3 doses de vacina contra o covid me fez ficar emocionado pela oportunidade de celebrar a vida. Os shows fizeram eu me lembrar de sentimentos que a pandemia havia me tirado, como a ansiedade do momento que antecede um show, a força do grave batendo no peito e o arrepio de ouvir a multidão cantando as músicas de alguns dos meus artistas favoritos. A volta do setor cultural é muito importante para o público que sentiu muita falta dos shows, mas mais importante ainda para os profissionais que fazem a magia acontecer. Nesses 2 últimos anos, fomos impossibilitados de entretenimento ao vivo e eles da sua fonte principal de renda e de assistência básica do governo. Fico feliz de ver os profissionais que tanto admiro voltando para o lugar que eles pertencem. Percebo mais uma vez que a arte, independente do contexto, é o conforto pra minha alma que muitas vezes palavras não conseguem explicar.Lucas Nunes, especialista em planejamento de marketing de influência

O Lollapalooza estabeleceu, mais do que em qualquer outra edição, um universo paralelo. Sem pandemia, sem Bolsonaro ou sem qualquer catástrofe aparente. O único motivo de tristeza era a perda do Taylor Hawkins e de uma das bandas mais esperadas do festival. Com três doses no braço e uma das poucas com máscara no rosto, a sensação de receio, alegria e hipocrisia (inclusive da minha parte, assumo), se misturaram. Planet Hemp, Criolo, Mano Brown e Emicida chegaram com tudo para relembrar a importância do voto consciente nas próximas eleições. – Roberta, professora e artista visual

Foi um mix de sentimentos. Ainda nao me sinto 100% segura, o que me deixava apreensiva constantemente. Ao mesmo tempo, de vez em quando eu me desligava dos shows para olhar em volta, para aquele mar de gente reunido com o mesmo propósito  que fazia tanto tempo que eu nao via. Estava com saudades de vibrar com a multidao – e a euforia é geral e inevitável. Eu conversava com todo mundo, queria fazer novos amigos. Parecia que até na fila (enorme) as pessoas estavam muito empolgadas. Todo mundo parece animado com esse retorno. – Anna Talebi, atriz e artista

Não foi tão estranho porque já tinha vivido esse sentimento num show anterior mas, obviamente, era outra proporção, então ainda assustou um tanto. Tinha momentos em que eu ainda me assustava quando lembrava, mas cheguei lá com um sentimento Duda Beat de “já que estamos aqui, vamos aproveitar”. Em outros momentos, não dava pra fugir da multidão, como na hora de ir embora, por exemplo, mas em outros dava pra manter um distanciamento. Em resumo, ainda foi estranho por fazer muito tempo que não vivia isso, mas estava tentando encarar com naturalidade para poder aproveitar.  – s.n. 

Descrever o sentimento de se unir com pessoas com mesmo propósito e sentimento que o seu é surreal. O Lollapalooza uniu uma multidão com a necessidade de se sentir livre e seguro, com as duas doses da vacina e os números da pandemia diminuindo, tudo se tornou possível. A esperança de ter um fim para tempos tão obscuros juntou fãs e artistas incríveis no mesmo local, criando uma atmosfera de felicidade e uma ‘vibe’ inimaginável. – Ana Maria Pretini, estudante

Tags:

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.