Coletiva atenta para a importância da pausa e do silêncio

Na Luciana Caravello, a curadora Luisa Duarte organiza exposição para fazer frente ao frenesi do mundo atual

Luana Fortes

N° Edição: 37

Publicado em: 20/12/2017

Categoria: A Revista, Destaque

Um dos trabalhos expostos é Buraco Ao Lado, da série Desenho-Objeto (1976-2000), de Anna Maria Maiolino (Foto: Divulgação)

A pausa e o silêncio, elementos raros de encontrar no cotidiano, são o motor para os trabalhos da coletiva Ma. Com curadoria de Luisa Duarte, a exposição apresenta 18 obras que fazem frente ao frenesi do mundo atual, repleto de imagens, ruídos e informações. “São obras que caminham na contramão de um presente marcado pelo regime do espetáculo, da aceleração e da hipervisibilidade”, conta a curadora. Estão presentes artistas como André Komatsu, Manoela Medeiros, Marcius Galan e Vivian Caccuri. O título da exposição provém da palavra japonesa Ma, que deriva da ideia de um espaço vazio onde poderia haver a aparição do divino. A expressão e, portanto, a exposição têm como princípio o meio, o intervalo, um entre-espaço.

Serviço
Ma
Até 19/01/2018
Luciana Caravello Arte Contemporânea
Rua Barão de Jaguaripe, 387 – Rio de Janeiro
lucianacaravello.com.br

Tags: , , , , , , , , , , , , , ,

Nota de esclarecimento: A Três Comércio de Publicações Ltda., empresa responsável pela comercialização das revistas da Três Editorial, informa aos seus consumidores que não realiza cobranças e que também não oferece o cancelamento do contrato de assinatura mediante o pagamento de qualquer valor, tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A empresa não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças.